InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Cimeira União Europeia - África

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
ypsi



Mensagens : 889
Data de inscrição : 15/09/2007

MensagemAssunto: Cimeira União Europeia - África   Sex Set 21, 2007 4:06 am

Lisboa conta com Londres para a Cimeira UE-África


Brown não exclui hipótese de se fazer representar.
O Reino Unido vai participar na Cimeira UE-África que a presidência portuguesa da União Europeia está a organizar, mesmo que o Presidente do Zimbabwe esteja presente.



Esta é, pelo menos, a convicção das autoridades portuguesas depois de terem lido - com atenção redobrada - o texto que o primeiro-ministro britânico publicou ontem no The Independent, explicando as razões porque não virá a Lisboa, caso Robert Mugabe também venha.

Mas Gordon Brown não diz, em nenhuma parte do texto, que o Reino Unido não virá à Cimeira UE- -África ou que o seu Governo não se fará representar. Pelo contrário, o primeiro-ministro britânico faz mesmo questão de formular um desejo ao seu homólogo português: o de que a reunião seja um sucesso. "É uma enorme oportunidade para criarmos uma forte parceria entre a UE e África, de forma a podermos combater a pobreza e a enfrentar as mudanças climáticas, avançando com novas iniciativas na educação, saúde e manutenção de paz."

É isso que explica a reacção do ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, quando ontem afirmou que também preferia ver Gordon Brown em Lisboa, em detrimento de Robert Mugabe.

Como explicar, então, esta aparente contradição?

Recorrendo ao próprio texto de Brown, que recorda as razões que levaram a UE a impor sanções ao Zimbabwe, um Estado que, no entender do primeiro-ministro britânico, é liderado por um Presidente "que abusa do seu próprio povo", recorrendo "à tortura generalizada" e "à intimidação da oposição".

"Os factos são óbvios", sustenta Brown: "Quatro milhões de pessoas fugiram do país; 80% da população está desempregada; quatro milhões vão precisar de ajuda alimentar até ao final do ano; e a expectativa de vida desceu para 37 anos."

Argumentos com os quais Portugal concorda, divergindo apenas do Reino Unido num único ponto: as relações entre a UE e África não podem estar condicionadas por Mugabe. Como tem sucedido nos últimos anos, inviabilizando a realização de qualquer cimeira desde 2000, uma vez que esmagadora maioria dos países africanos não aceita que o líder do Zimbabwe seja excluído.

Resta agora saber como será ultrapassado este impasse, numa altura em que ainda não foram dirigidos nenhuns convites para a cimeira, ao contrário do que um membro do Governo do Zimbabwe garantiu.

E tudo porque os primeiros convites só começarão a ser dirigidos no próximo mês, depois dos acertos que a UE e a União Africana estão a fazer. Nessa altura, talvez se perceba também qual será o nível de representação escolhido por Brown.

DN (21-09-2007)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
ypsi



Mensagens : 889
Data de inscrição : 15/09/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Sex Set 21, 2007 4:46 am

Países lusófonos precisam de “sociedades civis fortes”


O presidente do Centro Português de Fundações defendeu, ontem, em Luanda, que somente com a existência de “sociedades civis fortes, organizadas e em permanente diálogo, poderemos contribuir para potenciar as oportunidades e os benefícios, minimizando os custos e as dificuldades resultantes dos complexos problemas sociais que enfrentamos”.

Na abertura dos trabalhos da VI conferência das Fundações da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que debate questões ligadas ao papel das fundações na resolução dos problemas sociais, Emídio Rui Vilar disse ainda que “a afirmação do movimento da sociedade civil de expressão e língua portuguesa constitui o maior desafio das fundações da CPLP”.

Para Rui Vilar, “criar uma plataforma da sociedade civil a nível da comunidade pode parecer um sonho, mas as necessidades crescentes de afirmação no plano internacional e supra-nacional dos interesses e valores dos cidadãos exige das fundações este esforço”.

1º de Janeiro (21-09-2007)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
ypsi



Mensagens : 889
Data de inscrição : 15/09/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Sab Set 22, 2007 1:57 am

Desmond Tutu pede a Portugal para não convidar Mugabe



O ex-arcebispo anglicano da Cidade do Cabo e Prémio Nobel da Paz, Desmond Tutu, pediu hoje a Portugal para não convidar o presidente do Zimbabué, Robert Mugabe, para a segunda cimeira União Europeia/África, em Lisboa.

Em resposta a uma questão colocada por escrito pela Agência Lusa em Joanesburgo, o respeitado clérigo, que se encontra nos Estados Unidos, respondeu também por escrito: «Espero que Portugal se mantenha firme na defesa dos direitos humanos e da democracia e que não convide o presidente Mugabe. Deus o abençoe».

A posição de Tutu, que é desde há muitos anos, um dos mais acérrimos críticos do presidente do Zimbabué pelos alegados atropelos aos direitos humanos e à liberdade de expressão naquele país, está em linha com uma série de activistas, religiosos, académicos, políticos e intelectuais africanos que desde a década de 1980 vêm denunciando sistemáticos massacres (com particular incidência o de Matabeleland, em 1983) e outras atrocidades cometidas pelo regime da Zanu-PF do presidente Mugabe.

A II Cimeira Europa/África, que é uma iniciativa emblemática do Governo de Lisboa e uma das principais prioridades da actual presidência portuguesa da UE, está agendada para 08 e 09 de Dezembro, em Lisboa

A realização da Cimeira pode ser comprometida em consequência das profundas divisões entre líderes europeus e africanos quanto à linha a seguir relativamente à presença ou não do presidente zimbabueano em Lisboa.

Apesar das provas evidentes de violações dos direitos humanos e de uma governação totalitária e ruinosa da Zanu-PF - que conduziu o país a uma profunda crise política e económica -, muitos dirigentes africanos, em particular na área da SADC, rejeitam a ideia de que a Europa (e Portugal em particular) marginalize Mugabe no evento.

Quinta-feira, o presidente da Zâmbia, Levy Mwanawasa, ameaçou não comparecer na cimeira, se Portugal e a UE não convidarem Robert Mugabe, afirmando esperar que outros líderes do continente africano sigam o seu exemplo.

«Apesar de não concordar e não estar feliz com o que se passa no Zimbabué, acho que a situação exige maior diálogo com os nossos colegas zimbabueanos», disse Mwanawasa ao Times of Zâmbia.

O presidente da Zâmbia, que reagia a uma declaração do primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, segundo a qual não participará na cimeira, se Mugabe estiver presente, vem ao encontro do pensamento de outros líderes regionais africanos, como o presidente sul-africano, Thabo Mbeki.

Os líderes dos antigos movimentos de libertação que hoje ocupam o poder nos respectivos países têm, por respeito pelo passado anti-colonialista de Mugabe ou por não gostarem de receber o que consideram «lições de democracia do Ocidente», sistematicamente defendido a presença do controverso presidente do Zimbabué na cimeira.

Para activistas como Phyl Ya Nangoloh, presidente da Comissão dos Direitos Humanos da Namíbia, no entanto, «a subserviência dos líderes regionais a Robert Mugabe tem mais a ver com o receio individual ou colectivo de serem forçados a abandonar o poder nos seus países por força do voto popular ou da influência dos sindicatos e organizações cívicas do que com um apoio explícito às políticas de Mugabe».

A CNN International tem transmitido hoje uma reportagem especial realizada no Zimbabué com recurso a uma câmara escondida, na qual são visíveis as dramáticas consequências da governação de Robert Mugabe: gasolina a ser comprada no mercado negro por não existirem stocks nos postos de abastecimento, dinheiro a ser trocado nas ruas a um câmbio 10 vezes superior ao dos bancos, famílias desesperadas para alimentar os filhos e supermercados com filas imensas e com prateleiras vazias no centro de Harare, a capital.

A inflação no país situa-se entre os 7 mil e os 12 mil por cento, a taxa de desemprego atinge os 80% e a sua população foge do país para Estados vizinhos a um ritmo de 5 mil pessoas por dia.

Diário Digital (21-09-2007)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Sab Set 22, 2007 6:08 am

não sei qual o caminho a seguir
Ignorar ou...
Portugal e especialmente a Espoanha foram adeptos de abrir o dialogo economico com CUBA
ao contrario dos EUA ...que ignoram Castro
Só que acho e entendo se os EUA abrissem relações comerciais CUBA rebentava pelas costuras
Alias como sucedeu com a China
que explodiu economicamnete
Em 1988 estive la e nada havia para os naturais ...tudo era racionado e controlado
HOJE ?
Eles Xinas invadiram o MUndo $$$$$$$$$$
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
ypsi



Mensagens : 889
Data de inscrição : 15/09/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Dom Dez 02, 2007 10:58 am

PCP diz que UE tem agenda neocolonialista para África


O secretário-geral do PCP sustentou ontem que a UE tem uma agenda neocolonialista encoberta para a cimeira com África, que se realiza no próximo fim-de-semana em Lisboa. "O PCP não esteve e não está contra a realização desta cimeira.

Agora, o que não podemos deixar de denunciar é o enquadramento neocolonialista que está por detrás da agenda da UE", afirmou Jerónimo de Sousa.

DN - 02-12-2007
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Dom Dez 02, 2007 11:01 am

ESPANTOSO. O PCP, os XUXAS!!! Isto e lastimavel!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vagamente livre



Mensagens : 157
Data de inscrição : 16/10/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Ter Dez 04, 2007 11:49 am

Mami escreveu:
PCP diz que UE tem agenda neocolonialista para África


O secretário-geral do PCP sustentou ontem que a UE tem uma agenda neocolonialista encoberta para a cimeira com África, que se realiza no próximo fim-de-semana em Lisboa. "O PCP não esteve e não está contra a realização desta cimeira.

Agora, o que não podemos deixar de denunciar é o enquadramento neocolonialista que está por detrás da agenda da UE", afirmou Jerónimo de Sousa.

DN - 02-12-2007

Este é o único partido português que não é colonialista.

Teve foi azar, porque nós não nos deixámos colonizar pela URSS.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Ter Dez 04, 2007 12:59 pm

ISTO e tudo uma perca de tempo, a la ONU!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
bitaites

avatar

Mensagens : 99
Data de inscrição : 04/12/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Sab Dez 08, 2007 3:14 am



Seis activistas da organização internacional Greenpeace escalaram hoje a Torre Vasco da Gama, em Lisboa, a poucos metros do local onde decorre a cimeira UE-África, para colocar uma faixa de protesto sobre a desflorestação em África.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
bitaites

avatar

Mensagens : 99
Data de inscrição : 04/12/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Sab Dez 08, 2007 5:26 am

A montagem sobre os problemas de África - a Cimeira UE-África - é uma treta !

1 - Estes líderes a quem chamam de figuras sinistras da humanidade, foram todos eles sem qualquer excepção, formados pelos serviços de inteligência das potências (CIA, KGB, MI5, entre outros) para manterem os seus interesses salvaguardados, sem olharem a qualquer valor de indole moral ou ético nem à natureza dos meios empregues.

2 - Estes líderes ficam infinitamente no poder porque os seus concorrentes são aniquilados pelos tais serviços de inteligência.

3 - Muitas vezes são estimuladas lutas internas dentro destes países para as povoações fugirem ou morrerem e assim deixarem livres os terrenos para futuras explorações de petroleo ou gás, como o Darfur e Sudão.
E como foi o caso de Timor.

4 - O exemplo da Libéria, o primeiro pais independente em África, onde as populações foraram chacinadas entre si nos ultimos anos e o presidente Charles Taylor para opter armas deu toda a madeira do país aos holandeses com quem negociava também diamantes!

5 - As fronteiras da maioria dos países em África são linhas traçadas em reuniões de interesses onde o "preto" era considerado insignificante.

6 - Sem os serviços secretos dos americanos, russos, ingleses, franceses e outros a conspirarem, seria possivel alguma vez estes líderes estarem no poder? Nunca!

7 - Aquando da descoberta dos portugueses, em África, não existia qualquer conflito.
Foram os Europeus que lhes ensinaram esta forma de enriquecer: Oferecemos armas a dois grupos rivais e falamos mal uns dos outros até começarem a guerra entre eles!
Depois de eles se anularem, será facil meter aquele que queremos no poder e em troca ficamos com as riquezas naturais e seus direitos de exploração!






No Ritz, um dos hoteis onde se hospeda esta gente, esgotaram as jóias da loja representante da Cartier. Que Vergonha !!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
bitaites

avatar

Mensagens : 99
Data de inscrição : 04/12/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Sab Dez 08, 2007 7:39 am

A Tenda de Mugabe fica em Harare

Um modesto T-1 + 56. Fica em Harare, Zimbabué, país cuja inflação rondava há uns meses os 8000%, onde a população passa fome, e onde o séquito mugabiano age repressiva e musculadamente contra a oposição.


























Harare City Council paves Mugabe's way

THE Harare City Council has embarked on a multi-billion-dollar project to widen two roads which form a link to President Robert Mugabe's mansion in Helensvale, a report in the Zimbabwe Independent said.

Major civil works have already started to widen Carrick Creagh and Borrowdale Brook roads which link the mansion to Crow-hill Road.

It is understood the project has not been discussed in council. Councillors who spoke to the Zim-babwe Independent were surprised that there was such a project taking place.

"I am hearing this for this first time," said suspended Ward 32 councillor Last Maengehama. "I do not remember coming across that project."

Suspended Ward 17 councillor Chris Mushonga, who was a me-mber of the executive committee, said council had no capital project on its books as government had not given it borrowing powers.

Councillor for the area Xavier Vengesayi last Wednesday said the decision to construct the road was not the product of a council resolution.

"I think funding could have come from government through the Road Fund," he said. Town clerk Nomutsa Chideya referred all questions to the Ministry of Transport and Communications before switching off his cellphone. Council PR manager Leslie Gwindi did not respond to written questions sent to his office last week.

Engineers this week said the road could cost anything from $1,5 billion to $3 billion depending on the finish, the amount needed to repair private driveways affected by the construction work and relocating water pipes and underground cables. Construction of a tarmac road costs at least $80 000 per square metre.

Council has been struggling to raise money for water treatment chemicals and to repair damaged equipment. The precarious posi-tion at Town House has resulted in more than half of the city going without water in some periods.

The road works, covering a five-kilometre stretch, begin at the intersection of Crowhill and Carrick Creagh and then turn left into Borrowdale Brook Road where the mansion is located. The works appear to end at the intersection on Borrowdale Brook Road and Daimpre Road, about 150 metres from Mugabe's gate.

The Independent visited the area last Wednesday where council earthmoving equipment and com-pacters were at work. Council has subcontracted earthmoving to a private company with blue trucks.

Mugabe's oriental-style mansion has been under construction for over five years. It recently saw controversy when Mugabe said in an interview with Sky News that Malaysia had donated timber used in the construction. The opposition in the Malaysian parliament hascalled for a probe into the donation.

THE NEWZIMBABWE.COM
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Sab Dez 08, 2007 7:39 am

TODA ESTA CIMEIRA e uma PERCA DE TEMPO!!! TODOS estes "estadistas' , sao CORRUPTOS, CRIMINOSOS, SAFADOS!!!! MONSTROS!!! ditadores!!!! A CHINA, papou a EUROPA!!! A AFRICA e deles!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
bitaites

avatar

Mensagens : 99
Data de inscrição : 04/12/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Sab Dez 08, 2007 9:12 am


Alguns dos chefes de Estado que estão presentes na cimeira EU/África que começou hoje em Lisboa. Entre eles, está o líder da Líbia, Moammer Khadafi (segundo a partir da esquerda), o presidente da Comissão Europeia, José Durão Barroso e o primeiro-ministro português, José Sócrates .
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
bitaites

avatar

Mensagens : 99
Data de inscrição : 04/12/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Sab Dez 08, 2007 9:14 am



Sudão



Zimbabwe

In a tuberculosis ward where the great majority of the patients suffer from AIDS
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
bitaites

avatar

Mensagens : 99
Data de inscrição : 04/12/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Sab Dez 08, 2007 11:11 am

«Colonizadores já pagaram»,
responde o Comissário do Desenvolvimento a Kadhafi


O Comissário europeu do Desenvolvimento garante que os europeus não vão pagar mais compensações aos povos colonizados. Em reposta às considerações do líder líbio, Louis Mitchell diz que «os colonizadores já pagaram» o suficiente ao longo das últimas décadas.

O Comissário europeu do Desenvolvimento, Louis Michel, reagiu às considerações do líder líbio, Muammar Kadhafi, que exigiu «compensações pelo período colonial», considerando que os «colonizadores já pagaram» e «não têm lições a receber».

Na sexta-feira, durante uma conferência pública em Lisboa, Kadhafi considerou que «as forças coloniais devem compensar os povos que colonizaram e cujas riquezas espoliaram».

«Será um dos pontos principais da cimeira: as compensações pelo período colonial», disse Kadhafi.

Questionado pelos jornalistas sobre as declarações do líder líbio, pouco antes da abertura da cimeira UE/África, Louis Michel respondeu que «os colonizadores já pagaram somas consideráveis durante décadas».

Além disso, considerou, «estas somas nem sempre foram utilizadas da melhor forma possível. Por conseguinte, deste ponto de vista não temos qualquer lição a receber».

Para o Comissário europeu, o objectivo desta cimeira é «consagrar uma mudança de natureza da relação entre a África e a EU», que «deve tornar-se política», considerou.

«Devemos falar de tudo. Há assuntos em que chegaremos facilmente a acordo, mas há também outros mais difíceis, como a situação no Darfur, os acordos de parceria económica, os direitos humanos e a boa governação».

«Os valores fundamentais dos direitos humanos e a boa governação são os mesmos em qualquer parte, não dependem da cultura histórica dos povos», concluiu Louis Michel.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Sab Dez 08, 2007 11:13 am

nO QUE SE REFERE A kadaffy, OS COLONIZADORES E QUE ESTAO A SER EXPLORADOS, com o preco do BARRIL de petrolio!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
bitaites

avatar

Mensagens : 99
Data de inscrição : 04/12/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Sab Dez 08, 2007 11:16 am

Jerónimo de Sousa acusa UE de «visão neo-colonialista»


O secretário-geral do PCP acusou a União Europeia de ter «uma visão neo-colonialista em relação a África» e propôs que a cimeira de Lisboa aproveite para renegociar a dívida externa dos países africanos.

«Podia ser uma cimeira importante (...)com respeito de ambas as partes e não uma visão neo-colonialista de senhores que resolvem chamá-los aqui para lhes dizerem como é que vão fazer em relação à democracia, em relação à economia», disse hoje o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa.

O líder dos comunistas referia-se à II Cimeira União Europeia-África que decorre este fim-de-semana em Lisboa. Para que a cimeira resulte, considerou que «é necessário reconhecer os direitos de igualdade dos povos e transformar a cooperação numa linha fundamental e não numa tentativa de mandar naquele continente».

Jerónimo de Sousa, que falava em Quintas, Castanheira do Ribatejo, no final de um almoço organizado pela concelhia do partido, considerou ainda que o problema dos povos africanos está na elevada dívida externa.

«Alguns (países) estão a desenvolver-se e a crescer em termos económicos mas a dívida continua sempre a existir através do aumento dos juros», disse, propondo a renegociação a dívida externa que permitindo assim o desenvolvimento dos povos.

«Mas a proposta é sempre a mesma. Vocês deixem-nos tirar o petróleo, deixem-nos tirar os diamantes, os hidrocarbornetos, implantar as multinacionais não com o sentido de soberania económica mas sempre sujeitos aos ditames dos senhores das multinacionais», prosseguiu.

«Isto não é cooperação, isto não é uma cimeira com vista a resolver de facto os problemas daqueles povos tão tragicamente atingidos por um processo históricos destes últimos séculos», concluiu.

Durante a sua intervenção Jerónimo de Sousa criticou ainda o governo socialista e disse que quando está decorrido mais de meio mandato o balanço é «inquietante» considerando que «o país está pior e mais injusto» no que ia sendo aplaudido pelos presentes, cerca de 200 participantes.

Jerónimo de Sousa apelou ainda ao governo para que lance um debate nacional em torno do novo tratado europeu e defendeu a realização de um referendo.

Aproveitou para criticar o PS afirmando que «já está a juntar os trapinhos com o PSD para procurar alterar a lei eleitoral como se houvesse algum problema».

«Alguém no país está preocupado com a lei eleitoral? Não foi esta que fez com que o PS tivesse maioria absoluta com base no princípio da proporcionalidade? Para que a querem alterar?», perguntou o líder comunista.

Lusa/SOL
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Sab Dez 08, 2007 11:23 am

Enquanto essa IMUNDICE, chamado JOSE EDUARDO DOS SANTOS anda a passear e a roubar.................

http://desabafosangolanos.blogspot.com/2005_07_01_desabafosangolanos_archive.html
Voltar ao Topo Ir em baixo
bitaites

avatar

Mensagens : 99
Data de inscrição : 04/12/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Sab Dez 08, 2007 11:37 am

Sócrates abre Cimeira

"Grave situação no Zimbabué" interrompeu diálogo político com África

O primeiro-ministro, José Sócrates, disse hoje, na abertura dos trabalhos da II Cimeira UE-África, que Portugal é a "ponte perfeita" entre a Europa e o continente africano. O presidente em exercício da EU referiu-se de forma crítica ao Zimbabué, lamentando que a gravidade da situação neste país tenha suspendido por sete anos o diálogo político entre União Europeia e África.

A referência ao regime zimbabueano, liderado por Roberto Mugabe, foi feita pelo primeiro-ministro português logo no discurso de abertura da II Cimeira entre União Europeia e África, que começou com cerca de uma hora de atraso.

No seu discurso, Sócrates salientou que o tema dos direitos humanos será "central" na agenda desta cimeira, que disse ter sido "adiada tempo demais".

"Nas relações entre União Europeia e Zimbabué, a grave situação neste país não permitiu a convocação" de uma segunda cimeira entre os dois continentes, apontou o chefe do Governo português.

“Ponte perfeita” entre Europa e África

Sócrates disse que o diálogo entre os dois continentes será "entre iguais" e declarou que todos os portugueses partilham a sua opinião.

"Esta cimeira criou um verdadeiro movimento de jovens, autarcas, e cientistas, que se mobilizaram para discutir os problemas comuns dos dois continentes", afirmou.

Para Sócrates a mensagem a dar é que "não temos mais tempo a perder" e que este é o "momento para construir novas soluções para os dois continentes".

A presença de tantos dirigentes europeus africanos foi sublinhada pelo chefe do governo português que a considerou "o sinal mais claro que tínhamos razão"

"Este é o momento certo para fazer a cimeira", acrescentou.

Dirigindo-se aos líderes políticos presentes disse que nenhum estava em Lisboa apenas para responder a um convite de Portugal, da UE e da UA, mas para responder a um desfio da história.

"Um desafio para escrever em conjunto uma página nova nas relações entre os dois continentes", afirmou.

Direitos humanos são "património universal"

Na sua intervenção, o presidente em exercício da UE referiu-se especificamente ao drama humanitário no Darfur, à "grave situação" do Zimbabué e reiterou que a questão dos direitos humanos "será tema central" da II Cimeira entre União Europeia e África.

Numa resposta indirecta às corrente que entendem que os valores do Estado de Direito são princípios apenas aplicáveis no mundo ocidental, Sócrates frisou perante os líderes políticos africanos e europeus que "os direitos humanos não são património de nenhum continente".

"Os direitos humanos são um património universal, que nos compete preservar e defender. Por isso, os direitos humanos estarão no centro da nossa agenda", frisou o primeiro-ministro português.

Após a sua mensagem de boas vindas, o presidente em exercício da UE declarou que esta cimeira com África se faz "a pensar nas gerações futuras dos dois continentes".

Com Lusa
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Sab Dez 08, 2007 11:39 am

Ainda bem que tem alguem LUCIDO nessa cimeira que nao se vende as PARVOICES XUXAS!!!


http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1313173&idCanal=11
Voltar ao Topo Ir em baixo
bitaites

avatar

Mensagens : 99
Data de inscrição : 04/12/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Sab Dez 08, 2007 12:25 pm



Demonstrators depicting German Chancellor Angela Merkel (L), Zimbabwe's President Robert Mugabe (C) and French President Nicolas Sarkozy cover their ears during a protest against the attendance of Mugabe to the EU-Africa summit in Lisbon, December 7, 2007.

European and African leaders will seek to forge a fresh partnership to tackle issues like trade, immigration and peacekeeping this week when they hold their first summit in seven years.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
bitaites

avatar

Mensagens : 99
Data de inscrição : 04/12/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Sab Dez 08, 2007 12:37 pm



A Portuguese police officer guards from a roof top the surroundings of the EU-Africa summit in Lisbon, December 7, 2007. European and African leaders will seek to forge a fresh partnership to tackle issues like trade, immigration and peacekeeping this week when they hold their first summit in seven years.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Sab Dez 08, 2007 12:40 pm

MAIS VIAGENS, DISCURSOS, BANQUETES E NADA MAIS!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
bitaites

avatar

Mensagens : 99
Data de inscrição : 04/12/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Dom Dez 09, 2007 5:29 am

PND pede ao MP que emita mandado de detenção de Mugabe


12:03 | Domingo, 9 de Dez de 2007

Porto, 09 Dez (Lusa) - O Partido da Nova Democracia (PND) entregou hoje na Polícia Judiciária (PJ) no Porto uma denúncia por crimes contra a Humanidade em que pede ao Ministério Público (MP) que emita um mandado de detenção do presidente do Zimbabué, Robert Mugabe.

"Não nos foi possível entregar a denúncia no DIAP [Departamento de Investigação e Acção Penal], porque está fechado, mas demos entrada na Polícia Judiciária, que, como decorre da lei, irá imediatamente enviá-la para o MP", disse à agência Lusa o advogado Franclim Ferreira, coordenador do PND/Porto.

Franclim Ferreira afirmou que a entrega no DIAP ou na PJ, no Porto ou em Lisboa (onde se encontra Mugabe, a participar na Cimeira União Europeia/África), "é rigorosamente a mesma coisa", porque, "a partir daqui, o MP tem de agir", dado que a denúncia é de "crimes contra a Humanidade, que são crimes públicos".

Para o dirigente do PND, Mugabe é responsável por "centenas de milhares de crimes contra a Humanidade", entre os quais a "tortura de dezenas de milhares de pessoas", que levaram "700 mil, segundo os números oficiais", zimbabueanos a refugiarem-se no estrangeiro.

Franclim Ferreira acusou o Estado português de "dualidade de critérios", ao receber Mugabe "com toda a pompa e circunstância" e ao não receber o líder espiritual do Tibete, o exilado Dalai Lama, "para não ferir susceptibilidades da China".

O dirigente do PND manifestou-se também contra a presença em Lisboa dos presidentes do Sudão, Omar El Bashir, e da Líbia, Muammar Kadhafi, por serem "ditadores que não respeitam o princípio fundamental da democracia".

Franclim Ferreira refutou, contudo, que haja dualidade de critérios também por parte do seu partido, ao não apresentar denúncias contra Bashir e Kadhafi.

"Estamos perante crimes mais violentos e mais graves", afirmou, justificando o mandado de captura pedido apenas para Mugabe.

Sábado, o líder do PND, Manuel Monteiro, tinha-se insurgido contra a "falta de coragem" dos juristas portugueses por não agirem contra o presidente do Zimbabué, presente em Portugal para a cimeira UE/África.

"O artigo 5.º do Código Penal garante o princípio da universalidade, que se aplica em crimes contra a Humanidade", justificou, em declarações à agência Lusa.

"Não há um juiz português com coragem de emitir um mandado contra Mugabe, ao abrigo do nosso Código Penal e das regras a que aderimos no Tribunal Penal Internacional?", questionou.

"Um juiz português pode emitir um mandado de detenção contra Mugabe, tal como em Espanha o juiz Baltasar Garcón emitiu um mandado contra [o ditador chileno] Augusto Pinochet", argumentou o presidente do PND.

Manuel Monteiro afirmou que Robert Mugabe "é um criminoso contra a humanidade", criticando a comunidade internacional por só agir "contra quem já não tem poder e perdeu a guerra", lembrando o caso do ex-líder sérvio Slobodan Milosevic.

"Quando tem poder, a comunidade ocidental é feita de pessoas cobardes, sem capacidade de liderança", acusou.

O presidente do PND acusou os líderes europeus, à excepção do primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, que se recusou a participar na Cimeira devido à presença de Mugabe, de serem "um nojo político".
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
bitaites

avatar

Mensagens : 99
Data de inscrição : 04/12/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Dom Dez 09, 2007 11:33 am

Sócrates: Cimeira foi «verdadeiramente extraordinária»

O Presidente em exercício da União europeia, José Sócrates, considerou hoje que a Cimeira UE/África foi «verdadeiramente extraordinária» e que o seu resultado superou um impasse de muitos anos.

Sócrates recordou que a II cimeira UE/África conseguiu reunir quase todos os líderes europeus e africanos em Lisboa e que ela «foi capaz de encontrar um lugar na história».

Para o chefe do governo português, a cimeira decorreu «olhos nos olhos» e que a «ideia mais repetida e partilhada é que esta cimeira foi um virar de página».

Antes, o Presidente em exercício da União Africana (UA), John Koufor, expressou gratidão a Portugal, e sobretudo ao Primeio-Ministro José Sócrates pela «fantástica hospitalidade e forma como foram organizados os trabalhos da cimeira».

Diário Digital / Lusa

09-12-2007 12:59:00
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Cimeira União Europeia - África
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Comitê de Diversidade Religiosa. União de religiões para receber a NOM?
» Milagre? Maná ainda cai do céu na África!!!
» (EsPCEx) (União + Intersecção + Complementar) ---> Conjuntos
» União entre Intervalos
» União de Funções

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Europa e o Mundo-
Ir para: