InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Cimeira União Europeia - África

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2
AutorMensagem
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Dom Dez 09, 2007 11:48 am

Nao fossem os COLONIZADORES, ainda andavam pendurados nas arvores la em AFRICA!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
bitaites

avatar

Mensagens : 99
Data de inscrição : 04/12/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Dom Dez 09, 2007 12:02 pm

RONALDO ALMEIDA escreveu:
Nao fossem os COLONIZADORES, ainda andavam pendurados nas arvores la em AFRICA!!!

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Dom Dez 09, 2007 12:06 pm

PODE CRER.!!!!!! E ainda digo mais. A ESCRAVATURA teve o seu lado positivo. Nao fosse isso, HOJE, nao haveriam MILHOES de NEGROS bem sucedidos nos USA.Ainda estariam em AFRICA, a merce, dos MUGABES, da vida. Dos CORRUPTOS, J.E. dos SANTOS!!!


Última edição por em Dom Dez 09, 2007 12:07 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
ECOADOR

avatar

Mensagens : 205
Data de inscrição : 26/10/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Dom Dez 09, 2007 12:06 pm

Cimeira UE-África: Robert Mugabe denuncia arrogância europeia
09.12.2007 - 15h19 AFP, PUBLICO.PT
O Presidente do Zimbabwe, Robert Mugabe, reservou o último dia da cimeira Europa-África para responder às críticas de que foi alvo durante a reunião, denunciando a “arrogância” da UE, em particular de quatro países, em relação à situação dos direitos humanos no país.

“Ontem, ouvimos quatro países – Alemanha, Suécia, Dinamarca e Holanda – criticar o Zimbabwe pelo desrespeito dos direitos humanos. O bando dos quatro ‘pró-Gordon’ pensa que conhece melhor o Zimbabwe [do que os outros africanos] e esse é o tipo de arrogância, de complexo de superioridade que nós combatemos”, afirmou Mugabe, num discurso a que os jornalistas tiveram acesso após o final da cimeira.

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, recusou participar na cimeira UE-África, a segunda do género realizada em sete anos, depois de confirmada do Presidente do Zimbabwe, alvo de sanções por parte da UE desde 2002, na sequência da sua polémica reeleição em 2002 e das políticas económicas adoptadas nos últimos anos.

“Por que é que o primeiro-ministro britânico não veio? Porque ele tem aqui os seus porta-vozes”, afirmou irritado o histórico dirigente zimbabweano, em resposta às acusações que ouviu ontem de vários dirigentes europeus, em particular da chanceler alemã, Angela Merkel, para quem a situação naquele país “mancha a imagem da nova África”.

Mugabe não perdeu a oportunidade para lembrar que “os africanos combateram para conquistar os direitos humanos quando estavam sujeitos à opressão” e que “não houve democracia no Zimbabwe durante os mais de cem anos” que durou a colonização britânica.

Aos 83 anos, o Presidente do Zimbabwe já anunciou a intenção de se recandidatar a um sexto mandato, nas eleições do próximo ano, mas diz estar consciente que “a Europa não aceitará os resultados de eleições regulares porque não gosta do vencedor”.

“O Reino Unido e os EUA querem mudar o nosso Governo, pensam que têm esse direito, mas nós dizemos ‘não’. Temos o direito de escolher o nosso futuro, pois o Zimbabwe bão será nunca mais uma colónia”, concluiu.

Antes da intervenção de Mugabe, o alto representante para a política externa da UE, Javier Solana, veio em defesa de Angela Merkel, acusada ontem por vários dirigentes africanos de não estar a par dos esforços desenvolvidos pela União Africana para solucionar a crise no Zimbabwe.

O chefe da diplomacia dos 27 sublinhou que a posição da Alemanha é a posição da UE, para quem os graves problemas económicos e políticos que atravessa o Zimbabwe “são um resultado da crise de governação” que o país atravessa.

Solana lembrou ainda que a UE não impôs qualquer sanção económica ao Zimbabwe, mas apenas sanções políticas contra os altos dirigentes do regime, pelo que não pode ter responsabilidade na grave recessão que o país atravessa. Este ano, a inflação no Zimbabwe atingiu os oito mil por cento e taxa de desemprego ronda os 70 por cento, num país onde os bens alimentares são cada vez mais escassos, em grande parte devido ao abandono a que foram votadas muitas explorações agrícolas expropriadas aos latifundiários.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Dom Dez 09, 2007 12:09 pm

OS CHINAS RIEM-SE e AVANCAM!!! A CHINARIZACAO ECONOMOICA DA AFRICA!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Seg Dez 10, 2007 6:21 am

























África em Lisboa










<table border="0" cellpadding="0" cellspacing="0" width="100%"> <tr> <td valign="middle"> <table border="0" cellpadding="0" cellspacing="0"> <tr><td class="stData"> 0:01 | Sábado, 8 de Dez de 2007</td></tr>
<tr><td class="fd2lines" height="5">
</td></tr>
</table>
</td>
<td align="right" valign="middle">
<table align="right" border="0" cellpadding="2" cellspacing="0"> <tr> <td>[url=http://vagaliberdade.forumotion.com/javascript:void (MagnifyText(1))][/url]</td>
<td>[url=http://vagaliberdade.forumotion.com/javascript:void (MagnifyText(-1))][/url]</td>
<td> </td>
<td>[url=http://vagaliberdade.forumotion.com/javascript: void(openpopup('/gen.pl?p=stories&fokey=ex.stories/187126&op=sendform','printci','500','300'))][/url]</td>
<td></td>
<td>[url=http://vagaliberdade.forumotion.com/javascript: void(openpopup('/gen.pl?p=print&op=view&fokey=ex.stories/187126&sid=ex.sections/23491', 'printci', '655', '620'))][/url]</td>
</tr>
<tr> <td colspan="6" class="fd2lines" height="5">
</td>
</tr>
</table>


<table style="width: 100%;" cellpadding="0" cellspacing="0"> <tr> <td class="PermaLinkTopLbl">Link permanente:</td>
<td class="PermaLinkTopInput">x</td>
</tr>
<tr> <td colspan="2"></td>
</tr>
</table>





</td>
</tr>
</table>

1 Se mora em Lisboa e tem possibilidades para tal, este é o
fim-de-semana aconselhado para fugir da cidade. De anteontem até
amanhã, Lisboa está ocupada por uma monumental feira de futilidades
chamada Cimeira União Europeia-África. São 127 delegações, oitenta
chefes de Estado, dos quais mais de 50 africanos, três milhares de
participantes em apoio aos chefes de Estado, mais de quatro mil
polícias mobilizados de norte a sul do país com todas as folgas
canceladas e todos a horas extraordinárias, centenas de aviões a
aterrar e três helicópteros mais um F-16 (!) a sobrevoarem a zona dos
'trabalhos' para garantirem a segurança de tão ilustres turistas. Vinte
e dois hotéis estão integralmente reservados para eles (todos os de
luxo para os africanos), e o trânsito estará cortado em várias zonas
ribeirinhas da cidade e, a certas horas, talvez também na Marginal, já
que sua excelência, o celerado Mugabe, vai dormir ao Estoril e o
beduíno Kadhafi monta as tendas, para si e para parte da sua comitiva
de 250 acompanhantes, no Forte de S. Julião da Barra (excelente local
para montar a tenda, em frente ao mar por onde saímos a caminho de
África e onde Paulo Portas recebia Donald Rumsfeldt para discutir o
êxito do Iraque).



Para agravar o caos, algumas de suas excelências, os sobas
africanos, são muito dados a exigências de classe. Nos hotéis, só
suites presidenciais, champagne Veuve Clicquot Grande Damme e caviar
beluga. Nas ruas, seguranças privados armados, além da polícia
portuguesa, carros blindados topo de gama e ambulâncias atrás (conforme
viram nos filmes americanos): quanto mais feroz é a ditadura que os
sustenta, maior é o cagaço que têm, o que se compreende bem.



Para que serve este imenso 'bazaar'? Principalmente, para nada, como
dizem os alentejanos. Tudo o que havia a discutir e a assinar, como a
tão desejada por Sócrates 'Declaração de Lisboa', já está acordado e
escrito. Mas os grandes do mundo precisam e adoram estas oportunidades
mediáticas e, afinal de contas, um fim-de-semana em Lisboa, com dois
banquetes e um concerto com a Marisa e a Cesária Évora pelo meio, nem é
nada desagradável: os europeus aproveitam para ver sol e os africanos
para ver mundo e mandarem as "madames" às compras. Não é Paris nem
Londres, mas sempre é um país hospitaleiro, que gosta de receber bem e
cuja política externa não incomoda ninguém e se contenta em que lhe
dêem coisas inócuas e que soam bem, como a 'Declaração de Lisboa'.



Em concreto, a cimeira vai custar umas dezenas de milhões de euros
aos portugueses, a Europa rica vai dar à África miserável 1,2 mil
milhões de euros até 2010 - dos quais, como de costume, apenas cerca de
10% chegarão ao destino e terão utilidade concreta. Destarte, a Europa
sacode os seus problemas de consciência, como um pai que passa um
cheque ao filho 'com problemas' e não se preocupa mais com o assunto.
Mas os produtos agrícolas de África - a sua melhor hipótese de sair da
miséria - continuarão fechados aos mercados europeus para proteger a
sagrada PAC e os agricultores ricos da França e outros mais e o
comércio em geral continuará a ser ditado por relações de desigualdade
e batota. A Europa continuará a dar peixes, mas não a ensinar a pescar.
Quanto à África e aos seus ditadores de opereta, com as mãos manchadas
de um sangue que não sai e os bolsos atulhados de dinheiro roubado às
suas populações, limita-se a estender a mão a mais uma esmola e a
agradecer a oportunidade de reconhecimento internacional por que a
diplomacia portuguesa tanto se esforçou nos últimos meses.



Esta é a triste história das relações da Europa com África de há
cinco décadas para cá: os governos europeus dão umas esmolas e, em
troca, avançam a seguir as multinacionais que sacam tudo o que podem
sacar e enchem as contas bancárias dos governantes africanos na Suíça.
Quando as cenas de miséria do continente negro se começam a tornar
outra vez incómodas nas televisões ocidentais, convoca-se nova cimeira
com os corruptos e dá-se-lhes mais uma esmola para aliviar as
consciências ou produz-se mais uma grandiosa Declaração de Lisboa ou de
Reiquejavique para enganar os tontos. Mas nunca os ricos se atrevem a
exigir aos pobres que roubem menos e que matem menos - isso estragaria
os negócios. Assim, a 'Declaração de Lisboa' não deixará, certamente,
de conter uma referência 'muito forte' aos direitos humanos e à
democracia, a qual será tranquilamente apoiada por gente estimável como
Mugabe, do Zimbabwe, José Eduardo dos Santos, de Angola, ou Omar Bongo,
do Gabão - que, juntos, perfazem oitenta e oito anos de poder, de
arbitrariedades de toda a ordem e de negócios, mais uma sempre
bem-vinda e inestimável factura de hotel em Lisboa.



parte do paleio do Miguel Sousa tavares no Ex Preço
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   Seg Dez 10, 2007 6:41 am

SO VIERAM POLUIR LISBOA!!!! Evil or Very Mad
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Cimeira União Europeia - África   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Cimeira União Europeia - África
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 2Ir à página : Anterior  1, 2
 Tópicos similares
-
» Comitê de Diversidade Religiosa. União de religiões para receber a NOM?
» Milagre? Maná ainda cai do céu na África!!!
» (EsPCEx) (União + Intersecção + Complementar) ---> Conjuntos
» União entre Intervalos
» União de Funções

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Europa e o Mundo-
Ir para: