InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   Seg Mar 03, 2008 5:11 pm

Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar


Caracas, 03 Mar (Lusa) - A Venezuela e o Equador ordenaram o envio de tropas para as suas fronteiras com a Colômbia, em resposta à morte do "número dois" da guerrilha marxista das FARC em solo equatoriano mas Bogotá negou hoje qualquer escalada militar.


A morte de Raul Reyes e a subsequente escalada de tensão entre a Colômbia e os seus vizinhos, o Equador e a Venezuela, causaram a mais grave crise desde há uma década nesta região da América Latina.

A Colômbia respondeu hoje à decisão de Caracas e Quito com acusações de que os documentos encontrados num acampamento rebelde bombardeado ligavam o presidente venezuleano, Hugo Chavez às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC, guerrilha marxista).

O chefe da polícia colombiana, general Oscar Naranjo, disse que os documentos recuperados de um computador do líder rebelde assassinado indicam que Chavez enviou recentemente 300 milhões de dólares (197 milhões de euros) aos guerrilheiros colombianos. Adiantou que outros documentos indicam que os rebeldes enviaram dinheiro a Chavez quando ele era o líder detido de um golpe há mais de uma década.

Naranjo disse que os documentos foram recuperados de um computador portátil propriedade do líder rebelde conhecido como Raul Reyes, que foi morto sábado num ataque de um comando do exército colombiano a um campo na fronteira com o Equador.

Uma nota recuperada de Raul Reys fala de como Chavez está grato com os 100 milhões de pesos (cerca de 150.000 dólares na época) que as FARC entregaram a Chavez quando ele estava na prisão", disse Naranjo numa conferência de imprensa em Bogotá.

O vice-presidente venezuelano Ramon Carrizalez desmentiu estas acusações: "Estamos acostumados às mentiras do governo colombiano. Digam o que disserem, não tem importância. Nesta altura, podem inventar qualquer coisa para se limparem de terem violado território equatoriano".

A morte de Reys e de outros 16 rebeldes no Equador, sábado, aumentou de forma significativa as tensões entre os três vizinhos andinos.

Sábado, Chaves prometeu que a Venezuela responderá militarmente caso a Colômbia viole a sua fronteira, para onde ordenou o envio de tanques bem como milhares de soldados. Ordenou também o encerramento da Embaixada da Venezuela em Bogotá.

O presidente equatoriano Rafael Correa disse ter enviado tropas, ao mesmo tempo que retirava o seu embaixador de Bogotá e expulsava o embaixador da Colômbia.

"Não há justificação", disse Correa, domingo à noite, desdenhando um anterior anúncio da Colômbia de que iria apresentar desculpas pela incursão militar. As tropas equatorianas heli-transportadas dirigiram-se hoje para a fronteira.

Chavez qualificou a morte de Reyes e de outros rebeldes como um ataque por "um Estado terrorista", afirmando que o presidente colombiano Alvaro Uribe é um "criminoso".

"Senhor ministro da Defesa, envie-me 10 batalhões para a fronteira com a Colômbia, imediatamente. Com tanques. Envie a Força Aérea", disse Chavez durante o seu programa semanal na rádio e na televisão.

Correa disse que a Colômbia agiu deliberadamente, penetrando bem no interior do Equador para bombardear o campo rebelde. Disse que os rebeldes foram "bombardeados e massacrados quando dormiam, usando tecnologia de precisão".

Por sua vez, os militares colombianos informaram que o campo estava localizado a apenas 1,8 quilómetros da fronteira.

Há muito que as autoridades colombianas se queixam de que os rebeldes se refugiam no Equador e na Venezuela, atravessando as fronteiras.

Hoje, as tropas equatorianas estavam "em estado de alerta máximo" e efectuavam "patrulhas na fronteira com a Colômbia, declararam responsáveis do Ministério da Defesa a coberto do anonimato.

Por seu lado, o ministro da Defesa colombiano, Juan Manuel Santos, disse hoje que o seu governo não está a enviar quaisquer tropas e que tem a situação "sob controlo".

"Nós temos a capacidade de mobilizar as nossas tropas mas não vemos qualquer necessidade de o fazer", declarou Santos.

"Preferimos deixar o presidente Chavez fora desta discussão", disse Santos à Rádio Caracol. "Não mencionamos essa pessoas, não fazemos quaisquer comentários ao que diz, faz ou sugere".

Em Washington, um porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Tom Casey, disse que os Estados Unidos apoiam o direito da Colômbia a defender-se contra as FARC e apelaram ao diálogo entre a Colômbia e o Equador.

"Da nossa perspectiva, isto é uma questão entre a Colômbia e o Equador," disse. "Não estou convencido que isto tenha a ver com a Venezuela", acrescentou.

No Chile, a presidente Michelle Bachelet ofereceu-se para mediar o conflito.

"Uma situação como esta requer uma explicação da Colômbia aos equatorianos, disse Bachelet. "Estamos muito preocupados".

Do México ao Brasil, todos ofereceram ajuda diplomática.

O governo colombiano anunciou hoje que vai enviar às Nações Unidas e à Organização dos Estados Americanos (OEA) "revelações sobre os acordos do grupo terrorista das FARC com os governos do Equador e da Venezuela".

Desde há anos que as FARC utilizam a Venezuela e o Equador como base de retaguarda para aí se refugiarem a fim de escapar às operações do exército colombiano.

Raul Reys foi morto depois da libertação unilateral pelas FARC de seis reféns desde o início do ano, graças à mediação de Hugo Chavez. A sua eliminação pode tornar mais difíceis futuras libertações.

TM.

Lusa/Fim

© 2008 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
2008-03-03 22:40:01

Os restos mortais dos guerrilheiros





O funeral do soldado Carlos Hernandez Leon, Colombiano, morto, em combate, no "resgate" dos corpos de dois elementos das FARC.



Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   Seg Mar 03, 2008 5:56 pm

CHAVEZ E UMA AMEACA A PAZ!!! Os USA estao com a COLOMBIA para o que der e vier!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
ronhas



Mensagens : 520
Data de inscrição : 15/10/2007

MensagemAssunto: Re: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   Ter Mar 04, 2008 2:08 am

HUGO CHÁVEZ GARCÍA MÁRQUEZ E A MINHA AVÓ


Ferreira Fernandes DN


Há dias, foi publicada uma "Declaração Colombiana-Venezuelana", subscrita por dezenas de escritores dos dois países. Dizia o seguinte: era bom que Símon Bolívar não servisse para pôr colombianos e venezuelanos à guerra. Bolívar foi o pai da independência das vizinhas Venezuela e Colômbia. E é também a bandeira de que se serve o actual líder venezuelano, Hugo Chávez, para agitar o que ele chama de "revolução bolivariana". A declaração dos escritores era um alerta claro contra os excessos de Chávez. Ora, o inspirador da declaração foi Gabriel García Márquez, grande amigo, como Chávez, de Fidel Castro. Surpreendente? Não para a minha avó, que dizia: "Maluco, maluco, mas não senta o rabo no fogão." Com isso ela explicava que uma coisa são as ideias (baralhadas ou não), outra o bom-senso que nos habita mais do que parece. Gabriel García Márquez é colombiano, vizinho do desbocado. E adepto da minha avó: "Camarada, camarada, mas prefiro não o ter à porta."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   Ter Mar 04, 2008 10:10 am

A SITUACAO ECONOMICA da VENEZUELA, pasesar dos BILIOES PETROLIO que entram nesses Pais, esta cada dia mais GRAVE!!! O PALERMA do cocaineiro CHAVEZ, cada dia precisa de mais DESCULPAS e
PARA se manter no PODER!!! Precisa 24/7/ de alguem , ou alguma coisa, para retirar a ATENCAO AOS REAIS PROBLEMAS DO PAIS, que sao ELE!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   Ter Mar 04, 2008 10:23 am

PRESIDENTE GEORGE W. BUSH, agradece a URIBE!!! E da o seu apoio a
COLOMBIA!!!

http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL336580-5602,00-BUSH+MANIFESTA+APOIO+A+URIBE+EM+CONFLITO+COM+EQUADOR+E+VENEZUELA.html
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   Ter Mar 04, 2008 10:25 am

COLOMBIA DENUNCIA CHAVEZ NO TPI!!!

http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL336337-5602,00-COLOMBIA+QUER+PROCESSAR+CHAVEZ+POR+FINANCIAR+GENOCIDAS.html
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   Ter Mar 04, 2008 10:28 am

chavez da 300 000 000 s FARC!!!!

http://dn.sapo.pt/2008/03/04/internacional/ataque_farc_equador_gera_tensao_entr.html
Voltar ao Topo Ir em baixo
ronhas



Mensagens : 520
Data de inscrição : 15/10/2007

MensagemAssunto: Re: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   Ter Mar 04, 2008 3:44 pm

UMA GUERRA SUJA

Todos os cenários são possíveis. Mas uma coisa é certa: as lideranças políticas da Venezuela e do Equador – admiradas por certa esquerda ocidental - mostram ao mundo a sua relação íntima com as FARC. Chavez pensa que descobriu o ovo de Colombo: vende as suas boas graças ao ocidente e, em troca, financia as FARC. Não sei qual o preço praticado por refém. Deve depender da importância, pessoal, social e política de cada um, para os compradores da sua liberdade. A França revelou que o nº 2 das FARC, morto no ataque do exército colombiano, era um seu interlocutor. Vive-se por ali um dos mais dramáticos episódios da história contemporânea com todos os ingredientes dos poderes podres: reféns, droga, petróleo e armas.

http://absorto.blogspot.com/2008/03/uma-guerra-suja.html

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   Qua Mar 05, 2008 12:47 pm

Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   Qua Mar 05, 2008 1:00 pm

As FORCAS ARMADAS DA COLOMBIA sao 2 vezes maiores do que as da VENEZUELA!! Laughing Laughing
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   Qua Mar 05, 2008 1:44 pm

RONALDO ALMEIDA escreveu:
As FORCAS ARMADAS DA COLOMBIA sao 2 vezes maiores do que as da VENEZUELA!! Laughing Laughing

Tem a certeza Question
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   Qua Mar 05, 2008 1:51 pm

Exercito da Colombia

Exercito da Venezuela

E depois não esquecer o Exercito do Equador

E ainda falta a Marinha e Força Aérea, de ambos Idea
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   Qua Mar 05, 2008 1:59 pm

ricardonunes escreveu:
Exercito da Colombia

Exercito da Venezuela

E depois não esquecer o Exercito do Equador

E ainda falta a Marinha e Força Aérea, de ambos Idea

E faltam as forcas armadas dos USA, do lado da COLOMBIA!!!

e O equador JA ASSINOU A paz COM A colombia, PORQUE SABE O QUE E BOM PARA A TOSSE!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   Qua Mar 05, 2008 2:03 pm

Julgo que falou só na relação Colombia v.s. Venezuela Idea

E eu só acrescentei o Equador porque não tenho conhecimento dessas tréguas, podia dizer onde leu isso Question
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   Qua Mar 05, 2008 2:23 pm

sou loucos se meteriam a fazer uma guerra com floresta densas e impenetráveis

Seria sempre

Empate e um enxugo de porrada no arbitro
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   Qua Mar 05, 2008 2:25 pm

Já encontrei Idea

OEA aprova por unanimidade resolução que reconhece violação do território do Equador


Washington, 05 Mar (Lusa) - A OEA aprovou hoje por unanimidade a resolução acordada pelo Equador e Colômbia sobre o conflito que opõe os dois países, na qual se reconhece que o Governo colombiano violou a soberania e a integridade territorial equatoriana.

O consenso entre ambos os países foi alcançado depois de "14 horas de negociações", segundo o embaixador do Panamá junto da OEA (Organização dos Estados Americanos), Arístides Royo, que liderou o grupo de trabalho que elaborou o acordo sobre a resolução.

A ministra dos Negócios Estrangeiros do Equador, María Isabel Salvador, bem como o embaixador da Colômbia junto da OEA, Camilo Ospina, manifestaram-se satisfeitos com o consenso alcançado, que foi acolhido pelos 34 países membros com aplausos.

Quito e Bogotá chegaram a acordo em três pontos do texto, que se referem à violação da soberania do território equatoriano, à reunião de consulta de ministros dos Negócios Estrangeiros e à criação de uma comissão exploratória, assinalaram fontes diplomáticas.

No texto da resolução, a Colômbia aceita que violou a soberania e o território do Equador, bem como o Direito Internacional, embora o documento não contenha a palavra condenação, como pedira inicialmente a delegação equatoriana, o que, ainda assim, constitui um revés para o Governo do presidente colombiano, Álvaro Uribe.

O documento também estabelece a realização de uma reunião de ministros dos Negócios Estrangeiros a 17 de Março, em Washington, e a criação de uma comissão exploratória, e não de investigação como solicitara o Equador.

A missão da comissão é, segundo as mesmas fontes, viajar até à fronteira entre a Colômbia e o Equador para recolher dados, elaborar um relatório e levá-lo posteriormente à reunião de ministros dos Negócios Estrangeiros.

Além destes aspectos, a Colômbia incluiu um apelo aos 34 Estados membros da OEA para que "cumpram com o seu compromisso na luta contra o terrorismo".

Em declarações à imprensa, o embaixador da Venezuela na OEA, Jorge Valero, mostrou-se satisfeito com o consenso alcançado e destacou que, embora este não contenha a palavra "condena", estabelece um precedente ao evidenciar que o território de um Estado é inviolável.

O Conselho Permanente da OEA reuniu-se hoje de urgência, a pedido do Equador.

A crise diplomática entre a Colômbia e o Equador, apoiado pela Venezuela, tem na origem a operação realizada sábado por militares colombianos contra a guerrilha das FARC em território equatoriano, durante a qual foram mortos o "número dois" das FARC, Raul Reyes, e cerca de vinte outros guerrilheiros.

Na sequência da incursão, o Equador cortou segunda-feira as relações diplomáticas com Bogotá e a Venezuela, aliado solidário, expulsou o embaixador da Colômbia, antes de os dois países terem começado a destacar tropas para a fronteira com a Colômbia.

TM/RM.

Lusa/Fim
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   Qua Mar 05, 2008 2:30 pm

Vitor mango escreveu:
sou loucos se meteriam a fazer uma guerra com floresta densas e impenetráveis

Seria sempre

Empate e um enxugo de porrada no arbitro

Ainda por cima com meios, para conflitos convencionais Rolling Eyes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   Qui Mar 06, 2008 11:16 am

[quote="ricardonunes"]Já encontrei Idea

OEA aprova por unanimidade resolução que reconhece violação do território do Equador


Washington, 05 Mar (Lusa) - A OEA aprovou hoje por unanimidade a resolução acordada pelo Equador e Colômbia sobre o conflito que opõe os dois países, na qual se reconhece que o Governo colombiano violou a soberania e a integridade territorial equatoriana.

O consenso entre ambos os países foi alcançado depois de "14 horas de negociações", segundo o embaixador do Panamá junto da OEA (Organização dos Estados Americanos), Arístides Royo, que liderou o grupo de trabalho que elaborou o acordo sobre a resolução.

A ministra dos Negócios Estrangeiros do Equador, María Isabel Salvador, bem como o embaixador da Colômbia junto da OEA, Camilo Ospina, manifestaram-se satisfeitos com o consenso alcançado, que foi acolhido pelos 34 países membros com aplausos.

Quito e Bogotá chegaram a acordo em três pontos do texto, que se referem à violação da soberania do território equatoriano, à reunião de consulta de ministros dos Negócios Estrangeiros e à criação de uma comissão exploratória, assinalaram fontes diplomáticas.

No texto da resolução, a Colômbia aceita que violou a soberania e o território do Equador, bem como o Direito Internacional, embora o documento não contenha a palavra condenação, como pedira inicialmente a delegação equatoriana, o que, ainda assim, constitui um revés para o Governo do presidente colombiano, Álvaro Uribe.

O documento também estabelece a realização de uma reunião de ministros dos Negócios Estrangeiros a 17 de Março, em Washington, e a criação de uma comissão exploratória, e não de investigação como solicitara o Equador.

A missão da comissão é, segundo as mesmas fontes, viajar até à fronteira entre a Colômbia e o Equador para recolher dados, elaborar um relatório e levá-lo posteriormente à reunião de ministros dos Negócios Estrangeiros.

Além destes aspectos, a Colômbia incluiu um apelo aos 34 Estados membros da OEA para que "cumpram com o seu compromisso na luta contra o terrorismo".

Em declarações à imprensa, o embaixador da Venezuela na OEA, Jorge Valero, mostrou-se satisfeito com o consenso alcançado e destacou que, embora este não contenha a palavra "condena", estabelece um precedente ao evidenciar que o território de um Estado é inviolável.

O Conselho Permanente da OEA reuniu-se hoje de urgência, a pedido do Equador.

A crise diplomática entre a Colômbia e o Equador, apoiado pela Venezuela, tem na origem a operação realizada sábado por militares colombianos contra a guerrilha das FARC em território equatoriano, durante a qual foram mortos o "número dois" das FARC, Raul Reyes, e cerca de vinte outros guerrilheiros.

Na sequência da incursão, o Equador cortou segunda-feira as relações diplomáticas com Bogotá e a Venezuela, aliado solidário, expulsou o embaixador da Colômbia, antes de os dois países terem começado a destacar tropas para a fronteira com a Colômbia.

TM/RM.

Lusa/Fim[/quote

o louco chavez, DEV ESTAR mais uma vez, frustrado!! o tpi, DEVE MANDAR MANDATO de captura, por AJUDAR FINANCEIRAMENTE, reconhecido GRUPO TERRORISTA=FARC e admitir OFICIALMENTE, que CHUPA COCA todas as manhas, o que e contra as normas INTERNACIONAIS!!! Qualquer dia , esse DIABITO, nao podera mais sair da VENEZUELE, sem temer dser CAPTURADO E JULGADO!!! Esse NORIEGAZINHO deve precaver-se!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   Qui Mar 06, 2008 12:14 pm

Ás vezes as chaves encravam
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Caracas e Quito enviam tropas, Bogotá nega escalada militar
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Stephen Hawking recua e nega existirem buracos negros.
» [Dúvida]Raiz de 4 pode ser -2 ??
» Minha CNH foi retida pela lei seca e Agora? Ajuda ai .
» Análise Combinatória
» ENEM - Velocidade média

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Europa e o Mundo-
Ir para: