InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Incumprimento no crédito dispara nos EUA e dólar afunda

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Incumprimento no crédito dispara nos EUA e dólar afunda   Sex Mar 14, 2008 6:20 am

Incumprimento no crédito dispara nos EUA e dólar afunda




Henny Ray Abrams / ap
Bolsas europeias acentuaram ontem as perdas, com Lisboa a liderar


Ricardo David Lopes

A
turbulência dos mercados acentuou-se ontem, dia em que foi revelado que
o incumprimento no crédito à habitação nos EUA disparou em Fevereiro,
indicador de que a crise do "subprime" pode estar longe do fim. O
anúncio de uma reforma do sistema financeiro norte-americano não
impediu que o dólar batesse novo mínimo face ao euro, com os
investidores a procurarem refúgio no petróleo e ouro - que voltaram a
atingir máximos históricos. Na Europa, as bolsas estiveram em queda,
com Lisboa a liderar as perdas.

Segundo dados revelados ontem, o número de norte-americanos que não
consegue pagar os seus créditos à habitação subiu 60% em Fevereiro e as
execuções de hipotecas duplicaram, numa altura em que, apesar da subida
dos juros, o valor dos imóveis tem vindo a descer. Contas feitas, uma
em cada 557 famílias deixou de pagar os seus créditos, mas a
expectativa dos analistas é que o incumprimento seja "explosivo" em
Maio e Junho, pressionando ainda mais a banca, a braços com
dificuldades de liquidez.

Carlyle à beira da falência

A ajudar à incerteza, o Carlyle Capital - participada do Carlyle Group,
que chegou a negociar a entrada na Galp num processo que terminou com a
entrada do grupo Amorim na petrolífera - anunciou não ter conseguido
negociar com os credores o pagamento de 400 milhões de dólares,
aproximando-se do colapso. A dívida em incumprimento do fundo, baseado
sobretudo em obrigações hipotecárias, é de 16,6 mil milhões de dólares.

Também ontem, a Administração norte-americana apresentou uma ampla
reforma do sistema financeiro, que reforça a supervisão dos bancos e
correctores de crédito hipotecário, justificada com a necessidade de
"evitar a reprodução erros do passado", numa alusão à situação, causada
pelo colapso do crédito imobiliário de alto risco nos EUA.

O anúncio não acalmou os mercados, com o dólar a atingir um novo mínimo
histórico face ao euro, passando a moeda europeia a valer 1,5623
dólares. A "nota verde" também caiu abaixo dos 100 ienes, pela primeira
vez desde 1995, com os investidores a "refugiarem-se" da inflação e
turbulência dos mercados na "segurança" do petróleo e do ouro.
Resultado o barril passou os 111 dólares em Nova Iorque e o Brent
negociava nos 106,8 dólares, mais 52 cêntimos face ao fecho de véspera,
enquanto o ouro cotou no valor mais alto de sempre (1000,45 dólares) a
onça. Também a prata valorizou 2,63% (para 20,68 dólares) e a platina
avançou 1,6% (nos 2 101,10 dólares), naquela que foi a terceira sessão
consecutiva de subidas destes metais.

Bush quer dólar forte

Ao fim da manhã, o presidente do Eurogrupo (que junta os ministros das
Finanças da Zona Euro) garantiu que Bruxelas está "cada vez mais
vigilante aos recordes do euro" e que a Europa não é favorável à
"volatilidade excessiva dos câmbios", defendendo a posição assumida na
véspera pelo presidente-americano. Em entrevista ao programa televisivo
"Nightly Business Report", George W. Bush manifestou-se "preocupado com
a queda do dólar " que gostaria de "ver mais forte".

A instabilidade afectou mais uma vez os mercados bolsistas dos dois
lados do Atlântico, com a bolsa de Iorque a cair mais de 1%, as
europeias a registar perdas e a portuguesa a liderar as quedas. O PSI
20 recuou mais de 2% e a acumula uma desvalorização de 21% desde o
início do ano.

Entretanto, a agência de notação financeira Standard & Poor
(S&P) estimou que as perdas da banca com o "subprime" ascendam a
285 mil milhões de euros, tendo já amortizado prejuízos de 180 mil
milhões. Num tom optimista, a agência diz acreditar que a crise esteja
perto do fim.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Incumprimento no crédito dispara nos EUA e dólar afunda   Sex Mar 14, 2008 12:48 pm

A EUROPA, esta em PANICO, porque o BANCO CENTRAL EUROPEU, ja colocou 220 bilioes de euros no MERCADO, para os Bancos nao falirem e isso parece que e a PONTA DO ICEBERG!!!! o pior ESTA PARA VIR. NA EUROPA, mas escondem do POVO !!! AGUARDE-MOS!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Incumprimento no crédito dispara nos EUA e dólar afunda
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Um canhão dispara projéteis de 20 kg com um â
» (OBF - 2003) Calorimetria
» ( PUC - MG ) Desvio Vertical, devido ao efeito da gravidade... !?
» igreja assembleia de deus lança cartão de crédito
» Questão da AFA-SP

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Europa e o Mundo-
Ir para: