InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 A verdadeira música vem de África e das raízes latinas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
ypsi



Mensagens : 889
Data de inscrição : 15/09/2007

MensagemAssunto: A verdadeira música vem de África e das raízes latinas   Qua Out 17, 2007 2:26 am

"A verdadeira música vem de África e das raízes latinas"


Chick Corea apresenta-se em piano solo em Lisboa (sábado) e no Porto (domingo)


É um dos pianista mais influentes da história do jazz. O seu percurso tem uma característica peculiar tanto no passado, como no presente e, ao que sabemos, também no futuro, cruza-se sempre com os maiores músicos do momento.

Aos 65 anos, o norte-americano Chick Corea continua a fervilhar em projectos, que vão da linha mais mainstream à eléctrica.Brevemente surgirá com novos discos.

Chick Corea está de regresso a Portugal, depois dos notáveis concertos realizados no ano passado em Lisboa e no Porto, com um velho companheiro, Gary Burton.

Desta feita, o música aposta numa fórmula diferente actua em piano solo no Centro Cultural de Belém, em Lisboa (sábado) e no Coliseu do Porto (domingo).

Do outro lado do telefone surgiu-nos um músico sempre bem disposto, com a amabilidade que caracteriza um grande artista.

Durante o concerto que realizou o ano passado com Gary Burton ficámos com a sensação de que músicos como vocês já não precisam de ensaios, basta uma troca de olhares e já sabem o que vão tocar. Isso funciona mesmo assim?

Depende. Precisamos de ensaiar quando tocamos novos temas. Mas regra geral não é necessário, até porque as nossas actuações têm por base a improvisação e, claro, um conhecimento mútuo de muitos anos.

Continua a tocar música clássica?

Posso dizer que toco-a quando ela me aparece na ponta dos dedos, mas não o faço, digamos, profissionalmente. Por vezes é muito difícil resistir a um Bach, mas não o toco por qualquer tipo de imposição. Sou incapaz de dizer Agora vou tocar Mozart! Simplesmente acontece e eu deixo os dedos fluir no teclado.

E o que é que se passa com a sua Elektric Band ?

Na verdade, no final deste ano vou voltar a reuni-la e posso adiantar que 2008 vai ser totalmente dedicado à Elektric Band. Garanto que vai ser muito divertido.

Ainda sente que possui um "coração espanhol" (alusão ao título do seu álbum "My spanish heart", de 1976)?

Absolutamente! Sabe que para mim a verdadeira música vem de África e das raízes latinas. Só tenho pena é de não conseguir dominar como gostaria o idioma espanhol. Mas ainda assim, sempre que posso, tento falar com uns amigos em espanhol, que também me vão ensinando umas palavras.

Olhando para o jazz dos nossos dias, consegue vislumbrar talentos como Coltrane, Monk, Miles, ou mesmo Corea?

É difícil dizer isso porque os tempos são muito diferentes. Os solistas do passado estavam mais expostos, eram mais individualistas. A difusão da sua música fazia-se muito através de festivais, onde toda a gente se deslocava para ver os músicos de que mais gostava. Era um tempo em que as pessoas sabiam os nomes dos artistas. Actualmente, ninguém sabe quem são os músicos. As pessoas só sabem distinguir o género de que gostam. Experimente ouvir o que dizem os mais novos "Gosto de rap" ou "gosto de hip hop". Mas raramente falam dos artistas.

Das chamadas lendas do jazz que eram os seus heróis consegui tocar com todas?

Felizmente, pude tocar com quase todos os meus heróis, de Miles Davis a Stan Getz, passando por Mongo Santamaria. Lembro-me só que no início dos anos 60 ía constantemente ver o quarteto de John Coltrane a actuar em bares e noutros locais. Na altura era muito novo, muito tímido e nunca tive coragem para me ir apresentar e dizer que também era músico. Confesso que perdi a conta às vezes que vi tocar Coltrane com a sua banda...

Falando agora dos concertos em Lisboa e no Porto, já no próximo fim-de-semana, vai apresentar-se em piano solo. Não tem receio de se sentir só no palco?

Sinto-me só quando estou no camarim, porque estou sozinho numa sala (risos). Nunca no palco com tanta gente à minha frente. A experiência de tocar é demasiadamente emocionante para que me sinta sozinho em cima de um palco, onde só me divirto.

E o que é que vai tocar?

Ainda não sei bem. Tudo depende da minha disposição na altura, tudo depende do momento. Talvez possa começar por umas composições que criei para crianças e depois logo se vê. Vai ser bom para todos, tenho a certeza.

Sabemos que está em estúdio a gravar. O que é que pode adiantar-nos sobre isso?

Mas de que projecto está a falar? Estou a produzir vários discos neste momento. Bem, mas posso dizer-lhe que estou a terminar um conjunto de cinco trios, divididos por cinco discos. Cada uma das formações que vai aparecer integra alguns dos maiores músicos da actualidade. Primeiramente vai ser editado no Japão e julgo que depois vai chegar à Europa.

JN (17-10-2007)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: A verdadeira música vem de África e das raízes latinas   Qui Out 18, 2007 12:40 pm

MOZART, BEETHOVEN e outros NUNCA tiveram NADA a ver com a AFRICA. Agora se estiver a referir-se a RITMO e BATUCADAS.......
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A verdadeira música vem de África e das raízes latinas
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Física - óptica
» Livros e opiniões sobre Física Quântica
» Quais as melhores dicas para resolver questões de física? E mais..
» Milagre? Maná ainda cai do céu na África!!!
» O que é a verdadeira páscoa, e como ensinar isso as crianças?

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Artes & Letras-
Ir para: