InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT   Sab Abr 05, 2008 3:02 am

Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT

Não há ilegalidade, mas há muita promiscuidade. A construtora passa a ter dois ex-ministros e um ex-secretário de Estado das Obras Públicas na direcção



Jorge Coelho está a dias de se tornar presidente da maior construtora portuguesa, empresa com que negociou, enquanto ministro, concessões superiores a mil milhões de euros. João Cravinho, também ex-ministro das Obras Públicas do PS, sem querer particularizar o caso, considera intolerável que quem define parcerias com privadas vá depois gerir esses interesses.

Mas a Mota-Engil é uma empresa de ex-governantes.

Ligações perigosas nas Obras Públicas


Jorge Coelho diz não ter feito frete nenhum à Mota

Jorge Coelho atribuiu mais de mil milhões de euros em concessões rodoviárias a consórcios liderados pela Mota-Engil enquanto ministro. E agora prepara-se para liderar aquela que é a maior construtora portuguesa. Ilegal? Não. Mas levanta questões de ética e de potenciais conflitos de interesses.

João Cravinho, o antecessor de Jorge Coelho na pasta das Obras Públicas e que também à época atribuiu concessões a esta empresa, disse ao Expresso, sem querer comentar este caso em particular, que “é intolerável definir parcerias público-privadas e depois gerir esses interesses particulares”.

Coelho abandonou funções ministeriais há mais de sete anos, porém, a situação não deixa de estar a chocar o sector perante o cenário que se desenha. Na facturação da Mota, o peso das encomendas do Estado ronda os 60%, e a empresa não esconde a ambição de assegurar uma boa parte dos 20 mil milhões de euros de investimento em infra-estruturas públicas já anunciado pelo Governo para os próximos cinco anos. A construtora está a preparar-se para concorrer a todas as concessões rodoviárias, ao aeroporto, à nova ponte sobre o Tejo, ao TGV, às barragens e a todos os grandes projectos em curso.

Durante a sua passagem pelo Ministério do Equipamento Social (Obras Públicas), entre 25 de Outubro de 1999 e 10 de Março de 2001, Jorge Coelho tem intervenção em duas das principais auto-estradas SCUT atribuídas à Mota-Engil: a da Costa de Prata e a da Beira Litoral e Alta (IP5). Na altura, era secretário de Estado Luís Parreirão, que há quase seis anos é um dos principais gestores da Mota-Engil e responsável pelas concessões.

Com uma extensão total de 104,8 quilómetros, a SCUT da Costa de Prata (IC1-Vagos Coimbrões) foi adjudicada por 293 milhões de euros. A SCUT da Beira Litoral e Alta (o antigo IP5), com 172,5 quilómetros de extensão, foi adjudicada por 717 milhões de euros. O concurso arrastou-se e acabou por ser adjudicado um mês depois pelo seu sucessor Ferro Rodrigues, mas foi totalmente conduzido por Coelho.

É também Jorge Coelho que assina o segundo acordo de reequilíbrio financeiro com a Lusoponte, onde a Mota-Engil é accionista de referência.

O caso Valente de Oliveira

A Mota tem tradição em contratar ex-ministros das Obras Públicas. O social-democrata Valente de Oliveira é vogal da administração da Mota-Engil, onde entrou depois de protagonizar aquele que ficou conhecido como o caso ‘Grande Porto’. Esta SCUT, com 72,3 km e 537 milhões de investimento, acabou nas mãos da Mota depois da Ferrovial ter ganho o concurso decidido por Ferro Rodrigues e ter sido desclassificada por questões processuais. No final, o Estado desembolsou 100 milhões de euros adicionais.

“Preciso de trabalhar’’

Para o presidente da Mota-Engil, Jorge Coelho “é uma mais-valia paro o grupo nesta nova fase de desenvolvimento, pois é um gestor determinado”. António Mota lembra que Coelho está fora do Governo há sete anos e que não faz qualquer sentido ligá-lo a eventuais contratos ganhos pela empresa.

Já Jorge Coelho diz que está a trabalhar como consultor da empresa, tal como trabalha para muitas outras. “Não sou rico, preciso de trabalhar”, salientou. O ex-ministro não confirma se vai para a administração da Mota-Engil, mas nega qualquer conflito de interesses. Quanto às SCUT atribuídas à Mota-Engil no seu tempo, salienta que “foram decisões tomadas em Conselho de Ministros, depois de consultadas comissões independentes. “Foram atribuídas à Mota-Engil e a outros grupos”. “Nunca fiz frete nenhum, nem a esta nem a nenhuma outra empresa”, rematou.

O riso de Cravinho

João Cravinho não responde, mas ri-se quando o Expresso lhe pergunta se aceitaria ser presidente de uma empresa à qual tivesse atribuído importantes concessões. Cravinho não quer particularizar, mas afirma que seria importante repensar a questão das incompatibilidades. “Temos de deixar de assobiar para o lado e pensar o assunto de forma séria e abrangente”, sublinha.

Anabela Campos, Cristina Figueiredo e Helder Martins


Políticos sem controlo

Nenhum dos mecanismos de controlo para situações de potenciais conflitos de interesse protagonizados por governantes em Portugal funciona, afirma Luís de Sousa, politólogo e especialista na área da corrupção. Há falhas a todos os níveis nos três pilares base de vigilância do sistema: Portugal não tem uma entidade reguladora independente, não há uma competição política entre partidos que leve à denúncia de situações de conflito, e a comunicação social tem sido pouco sensível e atenta ao tema das incompatibilidades. Luís de Sousa defende a revisão dos regimes legais, no sentido da harmonização, simplificação e integração das declarações patrimonial, de incompatibilidade e interesses, de forma a tornar-se mais eficaz o controlo.

As questões de conflito de interesse, diz, colocam-se em todos os países. “Mas em países como Inglaterra a força e a dimensão das empresas não depende de terem nos seus quadros ex-ministros ou das relações que têm com o Estado. Ao contrário do que acontece em Portugal, em que as grandes instituições estão muito encostadas ao Estado.”

CONCESSÕES DA MOTA

Concessão Norte - Auto-estrada negociada por João Cravinho (PS)
Costa Prata e IP 5 - SCUT negociada por Jorge Coelho (PS)
Grande Porto - SCUT, Valente Oliveira (PSD)
Grande Lisboa - Auto-estrada - Mário Lino (PS)
Outras concessões minoritárias: Lusoponte (13,8%), Via Litoral (4,7%), Metro Sul do Tejo (18,%), Scutvias (22%)

Expresso Online
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT   Sab Abr 05, 2008 3:29 am

Grande cabala. O Jorge Coelho não é nenhum acelarado mental. E oportunismo não é com este senhor. Em matéria de honestidade, pede meças, até ao Eanes e ao PR.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT   Sab Abr 05, 2008 10:15 am

POLITICO E ASSIM!!!!!!!!!!!! MONEY TALKS AND BULLSHIT WALKS!!!!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Presidente da Junta
Admin
avatar

Mensagens : 944
Data de inscrição : 17/10/2007

MensagemAssunto: Re: Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT   Dom Abr 06, 2008 9:31 am

O empresário que tem boas relações com os políticos


Quando o pai Manuel Mota faleceu, havia quem achasse que o grupo não teria muito tempo de vida. António Mota e as suas três irmãs acabariam por se zangar e o conglomerado desmoronava-se. Já lá vão 14 anos, e hoje já não é só Mota e Companhia, mas sim Mota-Engil, ou seja, a empresa cresceu, comprou a Engil, tornando-se no maior grupo construtor nacional e num dos cem maiores a nível europeu e expandiu-se por mais de 20 países.

Além disso, não há sequer rumores de conflitos entre António e as suas irmãs. Dizem os colaboradores do grupo que a Teresa, a Paula e a Manuela o tratam com o maior respeito profissional, como se não fossem da família, de tal forma que quando se referem a ele não falam "o meu irmão", mas sim o "engenheiro Mota". Elas são muito profissionais. E ele é um verdadeiro líder, dizem os seus colaboradores.

Como se conseguiu tudo isto?

"É que todos nós temos um só negócio: a Mota-Engil, para o qual todos trabalhamos. E só discutimos nos momentos bons da empresa, nos maus não", explica António Mota, ainda presidente executivo do grupo, a quem o pai, em vida, quando fez partilhas, deixou a maior fatia da empresa e a sua liderança, compensando os restantes membros da família com outros negócios, como quintas e uma empresa de pescas. "Mas disse-me: 'Lembra-te sempre que quando todos estiverem contra ti é porque não tens razão'", recorda o gestor.

Agora, com 54 anos, António Mota prepara-se para deixar a presidência executiva do grupo a quem nada tem a ver com a família, ao destacado socialista Jorge Coelho, que no Governo de Guterres, como ministro do Equipamento Social, teve a pasta das Obras Públicas e atribuiu à Mota as concessões de duas Scut (auto-estradas sem custos para o utilizador), tal como o jornal Expresso adiantou ontem.

Nessa altura, era secretário de Estado Luís Parreirão, que há alguns anos é também gestor do grupo Mota. E não são os únicos políticos na empresa, Lobo Xavier, do CDS, também lá está. Em declarações ao DN, António Mota assume: "Tenho uma boa relação com políticos." Mas lembra: "Ganhei obras com todos os governos."

A opção de Jorge Coelho para a liderança da comissão executiva foi certamente muito debatida no grupo, porque António Mota, embora seja muito determinado, gosta de ouvir os quadros de que se rodeia sobre qualquer decisão, garante um seu colaborador. Contudo, alguns não aceitam esta sua ideia de passar a ser apenas chairman.

António Mota alega que com a dimensão e a diversificação de áreas de negócio que atingiu, a Mota-Engil precisa mais dele como empresário, à procura de novas oportunidades, para o fazer crescer, do que como gestor. A gestão está bem entregue à equipa que tem, que considera de grande valor. Quanto à sucessão, espera ter tempo para a preparar. Para já, quer que sobrinhos e filhos, a trabalharem na empresa, sejam avaliados por outros que não ele. "Têm de provar o que valem", diz.

Um caminho que ele também percorreu, e ao longo do qual só uma coisa o irritou: "Não ter conseguido que a Mota entrasse em Espanha."

DN
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT   Dom Abr 06, 2008 10:19 am

Nao e so o MOTA , nao!!!! Os maiores accionistas TANBEM!!!Sei do que falo!!!!! E todos estao , desde o principio, ENVOLVIDOS com a FUNDACAO MARIO SOARES!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vagamente livre



Mensagens : 157
Data de inscrição : 16/10/2007

MensagemAssunto: Re: Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT   Dom Abr 06, 2008 11:19 am

Tenho dificuldade em perceber o raciocínio destes contestatários.
Sempre que um político ou ex-político é convidado por uma empresa privada a assumir uma função importante, vêm sempre à baila as possíveis facilidades (corrupções) que esses políticos produziram ou de que foram alvo.
Tanto quanto parece, nos concursos para obras públicas, existem normas a ser cumpridas e fiscalizações a serem feitas sobre o cumprimento dessas obras. Além disso, existe ainda um Tribunal de Contas que deve fiscalizar esses procedimentos.
Também, tanto quanto se sabe, nunca Jorge Coelho, afastado da governação há cerca de sete anos, foi acusado de ter beneficiado esta ou aquela empresa num qualquer concurso feito pelo Estado.
Admito que a Mota-Engil, conhecedora da mais valia de ter na condução das suas actividades, um elemento que em tempos esteve no governo na área dos seus negócios, tenha contratado Jorge Coelho.
Os políticos não estão inibidos de desempenhar funções em qualquer actividade privada, tanto mais que, o natural, é ser a política, uma área de passagem e não de permanência.
Não haveria pessoas interessadas em desempenhar cargos políticos se, para isso fossem impedidas de desempenhar qualquer outra ocupação nas actividades privadas.
Acresce que, neste caso, Jorge Coelho já deu provas suficientes de não estar agarrado ao cargo político por duas vezes. A primeira, quando caíu a ponte de Entre-Os-Rios. Sem que tivesse qualquer culpa no acontecimento, assumiu a responsabilidade política e demitiu-se.
A segunda vez, é agora que se despede de qualquer actividade política a fim de não gerar más interpretações.
Honra ao homem que assim procede.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT   Dom Abr 06, 2008 11:20 am

OS CLINTON GANHARAM 105 000 000 DE DOLLAR,S NOS ULTIMOS 7 ANOS DESDE QUE clinton SAIU DA casa branca!! Estes politicos sao todos uns FDP!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Lech Walesa

avatar

Mensagens : 452
Data de inscrição : 30/01/2008

MensagemAssunto: Re: Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT   Dom Abr 06, 2008 11:36 am

RONALDO ALMEIDA escreveu:
OS CLINTON GANHARAM 105 000 000 DE DOLLAR,S NOS ULTIMOS 7 ANOS DESDE QUE clinton SAIU DA casa branca!! Estes politicos sao todos uns FDP!!

Viva o capitalismo. cheers
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT   Dom Abr 06, 2008 11:39 am

Socialista Trotskista escreveu:
RONALDO ALMEIDA escreveu:
OS CLINTON GANHARAM 105 000 000 DE DOLLAR,S NOS ULTIMOS 7 ANOS DESDE QUE clinton SAIU DA casa branca!! Estes politicos sao todos uns FDP!!

Viva o capitalismo. cheers

nao, SAO OS falsos socialistas!!! BLA BLA BLA, mas sao mais capitalistas que eu!!! SE ISSO FOR POSSIVEL................. Laughing Laughing Laughing
Voltar ao Topo Ir em baixo
Lech Walesa

avatar

Mensagens : 452
Data de inscrição : 30/01/2008

MensagemAssunto: Re: Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT   Dom Abr 06, 2008 11:41 am

RONALDO ALMEIDA escreveu:
Socialista Trotskista escreveu:
RONALDO ALMEIDA escreveu:
OS CLINTON GANHARAM 105 000 000 DE DOLLAR,S NOS ULTIMOS 7 ANOS DESDE QUE clinton SAIU DA casa branca!! Estes politicos sao todos uns FDP!!

Viva o capitalismo. cheers

nao, SAO OS falsos socialistas!!! BLA BLA BLA, mas sao mais capitalistas que eu!!! SE ISSO FOR POSSIVEL................. Laughing Laughing Laughing

Nem mais... affraid
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT   Dom Abr 06, 2008 12:33 pm

Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT   Dom Abr 06, 2008 12:34 pm

BOM, como acionista da MOTA-ENGIL, espero que ele arrume uns bons CONTRATOS!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT   Dom Abr 06, 2008 1:12 pm

O Escandalo VAI SER QUANDO SOUBEREM O salario e bonus DELE anual!!! Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT   Dom Abr 06, 2008 1:14 pm

Podiam E ESCANDALIZAR-SE COM O SALARIO DO carvalhas DA CGTP!!!
Sera que ele nao doa 30% para o PARTIDO? Laughing Laughing Laughing
Voltar ao Topo Ir em baixo
Lech Walesa

avatar

Mensagens : 452
Data de inscrição : 30/01/2008

MensagemAssunto: Re: Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT   Dom Abr 06, 2008 1:17 pm

RONALDO ALMEIDA escreveu:
BOM, como acionista da MOTA-ENGIL, espero que ele arrume uns bons CONTRATOS!!!

Ganda lagostas. affraid

XUxa aí Pá.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT   Dom Abr 06, 2008 1:22 pm

EU SOU ACCIONISTA. Tenho o meu dinheiro la INVESTIDO. Podes fazer o mesmo!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Coelho ‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Matemática para Negócios
» Os dois maiores mandamentos já faziam parte do pentatêuco !
» Calcule a soma de todos os números inteiros maiores do que -300 e menores do que 501 que não são múltiplos de 15
» Stephen Hawking, um dos maiores físicos da atualidade fala sobre a origem do Universo (legendado)
» Números maiores que 2500

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Portugal-
Ir para: