InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Papa enfrenta pedofilia e ordem mundial "errada", nos EUA

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Presidente da Junta
Admin
avatar

Mensagens : 944
Data de inscrição : 17/10/2007

MensagemAssunto: Papa enfrenta pedofilia e ordem mundial "errada", nos EUA   Seg Abr 14, 2008 1:24 am

Bento XVI irá condenar uso da tortura pelos EUA


Excepcionais medidas de segurança foram tomadas para garantir que nada sucede ao Papa Bento XVI na sua primeira visita aos Estados Unidos, que principia amanhã.

Exemplo dessas precauções é a interdição de crentes sikhs num encontro interreligioso previsto para quarta-feira em Washington por os elementos desta fé terem um punhal sempre consigo.

As recentes ameaças de Ben Laden ao Papa, que acusou de ter lançado "nova cruzada", ainda que não configurem nenhuma ameaça concreta, segundo os serviços secretos americanos (responsáveis pela segurança de Bento XVI em conjunto com uma unidade de guardas suíços), devem ser tomadas em consideração e determinaram medidas de segurança que integram inclusive um cenário de ataques com armas químicas ou radioactivas.

A dimensão das medidas de segurança ilustra a dimensão de um Papa que não hesita em surpreender para colocar no centro do debate aquilo que considera serem os temas centrais no mundo de hoje. E Bento XVI irá abordar esses temas - os políticos e os espirituais - nos EUA.

A começar pela crise moral da Igreja americana, ainda a viver o rescaldo de uma série de casos de pedofilia, cuja existência tem vindo a ser revelada desde os anos 80 e que envolveu mais de dez mil padres acusados de ofensas sexuais a menores, segundo números da própria Igreja. Crise esta que culminará com o afastamento do arcebispo de Boston em 2002, assim como de outros clérigos, além do pagamento de indemnizações de mais de mil milhões de euros.

Em 2004, o então cardeal Joseph Ratzinger teve duras palavras para com a hierarquia da Igreja dos EUA, aconselhando-a a limpar a "imundície" nas suas fileiras. Hoje, se essa atmosfera parece ultrapassada, muitos consideram que o Papa deve pedir perdão às vítimas e ter um gesto simbólico, reunindo-se com algumas, e desencadear medidas disciplinares extremas contra bispos, suspeitos de envolvimento directo ou indirecto, e que permanecem nas suas posições.

O secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcisio Bertone, explicava ontem que Bento XVI exige "uma cultura de integridade moral, de justiça e confiança recíproca, sobretudo no meio educativo". Mas para os críticos e para algumas vítimas e seus familiares, o que irá suceder será algo àquem das suas reivindicações.

Tratado o espírito e o corpo da igreja americana, Bento XVI irá consagrar o tempo restante às questões da violência no mundo e dos direitos humanos.

Espera-se uma intervenção forte na Assembleia Geral da ONU. O representante do Vaticano nesta organização, arcebispo Celestino Migliore, afirmava ontem a intenção do Sumo Pontífice criticar, em termos contundentes, a "noção errada" de uma ordem política internacional reduzida ao "simples equilíbrio de poder" entre grandes potências.

Noutro plano, explicou o diplomata da Santa Sé, Bento XVI, naquela que será a quarta visita de um Papa à ONU, não deixará de apelar ao respeito "pelas verdades universais e pela nossa comum humanidade". Neste ponto não deve faltar uma referência crítica ao uso da tortura pelos EUA na guerra ao terrorismo.

De "comum humanidade" se tratará no último dia daquela que é a nona deslocação de um Papa a solo americano. Simbolicamente, Bento XVI deslocar-se-à ao Ground Zero, local das Torres Gémeas, um dos alvos dos ataques terroristas do 11 de Setembro de 2001.

Ali irá recolher-se em oração e acender uma vela pela paz no mundo, rezando por todas as vítimas, segundo as palavras da oração prevista para o momento, "por todos aqueles de tradições e fé diferentes" presentes.

DN
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Presidente da Junta
Admin
avatar

Mensagens : 944
Data de inscrição : 17/10/2007

MensagemAssunto: O PAPA NOS EUA E A NOVA IMAGEM   Seg Abr 14, 2008 6:29 am

Manuel Queiroz - Jornalista

A oitava viagem em três anos de papado de Bento XVI é aos Estados Unidos e começa amanhã.

Em cinco dias, o Papa visita Washington e Nova Iorque, vai à Casa Branca e ao Ground Zero, celebra o seu 81.º aniversário pelo meio (depois de amanhã) e os jornais americanos de domingo aproveitam as edições alargadas para lançarem esta primeira visita a solo americano.

Trata-se de um país de que o Papa gosta - tem tido muitos assessores americanos, o cardeal americano William Levada tomou o lugar de Ratzinger como prefeito para a Doutrina da Fé - mas a visita parece destinada a dar aos americanos uma imagem diferente do "Rottweiler de Deus" que muitos têm dele. "Retrato complexo substitui imagem simplista do Papa" é o título do Sunday Star Ledger, de Nova Jérsia. "Decifrando o Papa", titula o Sun Baltimore. Porque Bento XVI agrada em princípio aos cristãos mais conservadores e menos aos liberais. Daí o título do The Washington Post: "O apaixonado mas independente rebanho do Papa." Mesmo assim, noticia o Fort-Worth Star Telegram, do Texas, "As sondagens mostram que os católicos estão contentes com a liderança do Papa". Apesar de tudo, as ideias de Bento XVI não são só conservadoras - se tem feito campanha contra o aborto ou contra o casamento homossexual, é contra a guerra no Iraque, contra a pobreza, temas que dividem os americanos para que ergue também a sua palavra.

A visita mostra a importância que Bento XVI "dá à batalha americana, naquilo que ele considera a guerra da era de hoje: provar que a modernidade não tem de colidir com a fé", diz o Washington Post.

O The New York Times também dedica muito espaço ao Papa e na capa chama-lhe "homem da linha dura com um toque de brandura". "Uma visita crítica para o Papa e para o seu rebanho americano", diz o Boston Globe, para quem o Papa "ainda é um mistério para muitos americanos". Numa igreja que tem tido de pagar centenas de milhões de dólares por abusos sexuais de crianças, as palavras de Bento XVI vão ser essenciais.

Diário de Notícias
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Papa enfrenta pedofilia e ordem mundial "errada", nos EUA   Seg Abr 14, 2008 6:49 am

Ora aqui está um tema que a IGREJA, oremos,
pode dar uns lamirés,
com conhecimento de causa.oremos...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Papa enfrenta pedofilia e ordem mundial "errada", nos EUA   Seg Abr 14, 2008 3:50 pm

Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Papa enfrenta pedofilia e ordem mundial "errada", nos EUA   Seg Abr 14, 2008 4:25 pm

"ordem mundial errada" O QUE SERA A ORDEM MUNDIAL CERTA???? Laughing Laughing Laughing Laughing
Voltar ao Topo Ir em baixo
Presidente da Junta
Admin
avatar

Mensagens : 944
Data de inscrição : 17/10/2007

MensagemAssunto: .   Qua Abr 16, 2008 1:09 am

Embarassed



Papa profundamente envergonhado com pedofilia



Só no sábado, quando falar aos clérigos reunidos na catedral de S. Patrício, em Nova Iorque, o Papa deverá abordar a questão da pedofilia, que tem abalado seriamente os alicerces da Igreja Católica nos EUA, desde que o escândalo rebentou, em 2002. Mas ontem, a bordo do avião que o conduzia a Washington, Bento XVI disse estar "profundamente envergonhado" com o problema.

Notando que a Igreja necessita de agir em três níveis para combater o problema (legal, pastoral e de organização, por forma a erradicar os pedófilos dos seminários), o Papa optou por ser claro a este respeito, antes de enfrentar um país que se preparava para recebê-lo não apenas com a tradicional pompa, mas com muitas manifestações de repúdio "É difícil, para mim, compreender como é que sacerdotes traíram, dessa maneira, a missão que têm de dar apoio e transmitir o amor de Deus a essas crianças. Estamos profundamente envergonhados e faremos todos os possíveis para que tais situações não aconteçam no futuro".

Os escândalos de pedofilia têm roubado à Igreja Católica americana credibilidade, além de custar muito dinheiro. Antes de deixar Roma, Bento XVI recebeu uma carta em que nove mil pessoas se assumem como vítimas de abusos cometidos por padres, pedindo a responsabilização dos bispos que encobriram ou ignoraram a situação.


JN
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
trocatretas

avatar

Mensagens : 308
Data de inscrição : 14/11/2007
Idade : 62

MensagemAssunto: Re: Papa enfrenta pedofilia e ordem mundial "errada", nos EUA   Qua Abr 16, 2008 8:06 am

Tá envergonhado?


Tadinho do pápa... tanta inocência e cristandade.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Papa enfrenta pedofilia e ordem mundial "errada", nos EUA   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Papa enfrenta pedofilia e ordem mundial "errada", nos EUA
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Vaticano elabora plano de reforma econômica mundial... Ou seja, uma Nova Ordem Mundial!
» Bento XVI propõe nova ordem mundial...
» Faltam 3 meses para a Nova Ordem Mundial???
» Min. Sales: Ateus Preocupados Com A Nova Ordem Mundial
» Assembleias de Deus e Nova Ordem Mundial

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Religiões & Fé-
Ir para: