InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Os brioches de Maria Antonieta

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Cogito, ergo sun



Mensagens : 761
Data de inscrição : 09/04/2008
Idade : 97

MensagemAssunto: Os brioches de Maria Antonieta   Dom Abr 27, 2008 2:23 am

O PÃO, O BIOCOMBUSTÍVEL DAS REVOLTAS
Ferreira Fernandes
jornalista
ferreira.fernandes@dn.pt

Maria Antonieta nunca disse: "O povo não tem pão? Que coma brioches!" Em Confissões, livro escrito em 1766, Jean-Jacques Rousseau atribui a frase a uma "grande princesa" e nessa data Maria Antonieta tinha 10 anos e vivia em Viena. Mas interessa-me a frase porque prova que o estômago vazio é que dá horas às revoluções, não a falta de liberdade. O povo de Paris foi cercar o palácio de Trianon, protestando pelo preço do pão, primeiro, e só mais tarde é que decidiu libertar os presos da Bastilha.

Lembro-o pelas revoltas que vão por todo o mundo, do México à Malásia, por causa da escassez de comida. Segundo o Banco Mundial, o preço dos bens alimentares subiu 83% nos últimos três anos. Para explicar o drama global, nada como a língua global: em inglês, esfomeado (hungry) e revoltado (angry) são palavras próximas na escrita e pronunciam-se de forma ainda mais parecida. Entre o engolir em seco e as barricadas vai um intervalo mais curto que uma digestão saudável.

E tudo porque o petróleo sobe a 120 dólares o barril. Subindo, incentiva a compra de biocombustíveis (sem precisar da Rainha Isabel de Inglaterra dizendo: "O povo não faz o pleno com gasóleo? Que encha com etanol!"). Logo, sobe o preço do milho e do açúcar. Não se podendo comprar tanto milho, compra-se mais arroz. O preço do arroz dispara por causa do barril de petróleo, apesar de os seus sacos de bagos não servirem para mover bielas de um motor.

Ciclo infernal. A economia é uma ciência. A ciência é uma coisa de laboratórios. Nos laboratórios há vasos comunicantes. Os vãos comunicantes explicam que nada se perde, tudo se transforma, o que esvazia daqui, enche ali. Quando uma borboleta bate as asas numa refinaria do Iémen, há uma tempestade nos arrozais da Índia. E tudo à volta do essencial, o pão.

D' Os Miseráveis, de Hugo, a Um Dia na Vida de Ivan Denissovitch, de Soljenitsin, tudo anda à volta de um pão. Quando John Ford quer contar um sonho, um símbolo de fartura, a Califórnia, pára numa cena de As Vinhas da Ira. Durante a Grande Depressão, a família de Tom Joad percorre a estrada 66 numa fuga bíblica. Numa estação de serviço (olhem, já lá está o petróleo), os Joad não podem comprar sanduíches e imploram para levar pão seco (olha, o pão). O sonho simbólico não vale nada comparado com aquela premência (e preeminência também) enfarinhada.

Que não se brinque com ele, o pão. Habituados que estamos que os conflitos venham de fundamentalistas saciados (com reivindicações de Club Méditerranée, com paraísos e virgens), era bom que descêssemos à terra. O pão é o biocombustível das revoltas a sério. Esse, sim, é um problema que não tem outra solução senão resolvê-lo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Os brioches de Maria Antonieta   Dom Abr 27, 2008 2:38 am

vi um programa na TV canal ? em que um bruta montes se mete a desfazer carros potência carburadores jantes e pneus
O objectivo ér mostrar opulência americana em que são capazes de meter uns rodados com 2 metros e andar por cima de carros para ver o efeito da destruição
mas não foi isso que me chateou
O bruta montes deu uma trinca numa sandes dissse uma piada foleira e manda o pão para o lixo
Aí gelei
porque esta besta quadrada nem sonha que há SERES Humanos no mundo a morrer de fome
E tudo por causa de gajos como esta besta que pensa o mesmo na América
Eles esfregam o riso em dólares e com o preço de petróleo cagando-se se o aumento do crude vem trazer miséria e fome pelo mundo
e aqui veio-me á moina a frase do RON
GOD Save América
Nada mais infeliz como frase num pais onde o chefe alem de ser louco se diz cristão
Ora o God achou por bem enviar-lhes um petisco
Um bom petisco como resposta a tanto pedido
Õ Iraque
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Os brioches de Maria Antonieta
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» ERROS de MARIA
» MARIA E OS EVANGÉLICOS
» Novo pensamento sobre a lei maria da penha
» (U.F. Santa Maria - RS) Questão de trigonometria
» JESUS APARECE A MARIA MADALENA.

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Ciência-
Ir para: