InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Sindicatos reaccionários

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Cogito, ergo sun



Mensagens : 761
Data de inscrição : 09/04/2008
Idade : 97

MensagemAssunto: Sindicatos reaccionários   Sex Maio 02, 2008 5:21 am

Uma hora livre para levantar ordenado

Os trabalhadores da empresa ferroviária EMEF vão continuar a ter o direito a uma hora do seu horário de trabalho, todos os dias 30, para irem levantar o ordenado. Foi esta a decisão da Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) que, perante a recusa da empresa em conceder esta hora, a acusou de defraudar as expectativas dos trabalhadores e multou a EMEF.



O direito a uma hora para levantamento do ordenado remonta aos anos 70, quando os trabalhadores eram pagos por cheque, mas a prática estendeu-se até aos dias de hoje, embora os salários sejam pagos actualmente por transferência bancária. Foi esta a razão que a administração da empresa invocou para terminar com esta prática que interrompe a jornada das fábricas de manutenção da EMEF.
A empresa considerou que não se justificava a cedência daquela hora e passou a descontar na folha de pagamentos a ausência dos trabalhadores do local de trabalho.
A Comissão de Trabalhadores, descontente com a medida, pediu em finais de 2007 a intervenção da Autoridade para as Condições de Trabalho, tendo esta entidade vindo recentemente a dar razão aos trabalhadores.
"Os usos e costumes são fontes de direito", afirmou ao Correio da Manhã fonte da ACT, explicando que a empresa ao decidir unilateralmente violou o princípio de boa-fé na prática reiterada. Ou seja, defraudou "as expectativas dos trabalhadores".
A empresa só poderia ter feito esta alteração "no âmbito de um processo negocial", acrescentou ainda a mesma fonte. A empresa terá sido mesmo multada por esta infracção, apurou o CM.
A posição da ACT está a ser divulgada através de cartazes colocados nas instalações e no próprio site do Avante, onde se apela ao cumprimento deste direito.
"Perante a continuação do desrespeito da lei por parte da administração da EMEF, no dia 30, tal como têm feito, os trabalhadores devem voltar a exercer o direito de irem receber o salário no tempo de serviço", lê-se num dos cartazes.
O primeiro-ministro, José Sócrates, fez referência ao caso numa intervenção em Vila Franca de Xira, a propósito das novas regras defendidas no Código do Trabalho. Sem nomear a EMEF mas sublinhando tratar-se de uma empresa pública, José Sócrates sublinhou que se trata de uma prática que "não faz sentido" há mais de 30 anos.
Há muito que me apercebi que os sindicatos portugueses são reaccionários no seu verdadeiro significado do termo. Reagem a tudo o que seja inovação. Por princípio. Por teimosia. Esquecendo os problemas fundamentais a discutir e a tentar encontrar soluções conjuntas. Como fizeram os sindicatos irlandeses e o sucesso económico que lhe reconhecemos hoje. Mas há 15 anos estavam ao nosso nível.
No meu tempo de início profissional, quando os salários eram pagos em cheque ou mesmo já transferidos para conta bancária, os sindicatos habituados ao pagamento em especie (envelopes com o dinheiro) exigiram uma hora para que o trabalhador se deslocasse ao banco levantar o ordenado. Nesses dias havia muito movimento e justificava-se. Hoje, há Multi-Bancos em tudo o que é sítio. Não faz sentido nenhum essa exigência. Mas é assim que as CGTP's cá do sítio marcam posição. É como o meu cão a mijar na árvore a marcar o terreno. O resto não interessa...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Sindicatos reaccionários
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Apocalipse - Rios de Sangue aparecem pelo mundo
» filme: os mercenários
» Critérios de arredondamento
» Vetores Unitários
» Porcentagem - (mistura de minérios)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Portugal-
Ir para: