InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Navio achado na Namíbia pode ser nau da rota das Índias

Ir em baixo 
AutorMensagem
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Navio achado na Namíbia pode ser nau da rota das Índias   Dom Maio 04, 2008 7:46 am

Navio achado na Namíbia pode ser nau da rota das Índias

LEONOR FIGUEIREDO
Um relatório sobre as notícias e as fotografias que inundaram a Internet a propósito de um navio antigo encontrado ao largo da costa da Namíbia, possivelmente português, foi entregue a semana passada ao vice-presidente do Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico (Igespar) do Ministério da Cultura.

O autor do documento, arqueólogo especializado e chefe da divisão da arqueologia náutica e subaquática do Ministério da Cultura, Francisco Alves, assim o decidiu, porque considerou que "o Governo português deve estar habilitado a tomar as decisões que achar convenientes", revelou ao DN o responsável.

É importante nesta altura acautelar a hipótese do navio ser português, garantindo que a peritagem feita no local possa ser acompanhada de especialistas nacionais. "Portugal ratificou a Convenção da Unesco em 2001 sobre a protecção do património cultural subaquático e, portanto, tem legitimidade para exigir as normas do estado da arte, das boas práticas e da ética aplicada a este tipo de bens. A grande arma do nosso País é pedir que os seus navios não sejam alvo de pilhagem".

Francisco Alves coloca a hipótese do navio descoberto ser uma nau portuguesa que regressava da Índia. "Uma das moedas que vem nas fotografias foi investigada e comparada na numismática portuguesa. Concluiu-se que é posterior a Outubro de 1525, e seria pela cunhagem da moeda, do reinado de D. João III", assegura o arqueólogo subaquático, acrescentando que o naufrágio só poderia ter sido posterior a essa data.

Hipótese de ser uma nau

Vários achados foram encontrados na zona marítima que entretanto foi posta sob vigilância para evitar a proximidade dos "caçadores de tesouros": duas mil presas de elefantes, lingotes de cobre e canhões de retrocarga e astrolábios. "O cobre servia para lastro dos navios. Já a especificidade dos canhões, carregados pela culatra, revela estarmos perante canhões portugueses típicos do século XVI. Ainda há muito para se saber sobre o navio, nomeadamente o país de bandeira, mas eu colocaria a hipótese de se tratar de uma nau que regressava da Índia".

Se assim for a descoberta tem valor incalculável. "Seria excepcional estarmos perante uma carreira da Índia que está no âmago da Expansão Portuguesa", diz o responsável.

Francisco Alves chama a atenção para o facto da equipa estrangeira que está a dar apoio na Namíbia não ser constituída por pessoas habilitadas e peritas em modelos específicos de arqueologia náutica".

Por outro lado, o arqueólogo português percebeu, pelos comunicados da empresa prospectora de diamantes que fez a descoberta, que eles estão abertos à colaboração. Mas até ontem ao fim da tarde, segundo Eduardo Saraiva, porta-voz da Secretaria de Estado das Comunidades, "não houve qualquer contacto oficial com a embaixada portuguesa na África do Sul."

Recorde-se que o achado foi feito por uma expedição de geólogos envolvida numa prospecção de diamantes na costa sudoeste da Namíbia que pertence a uma empresa sul-africana, De Beers, que possui uma joint-venture com o governo daquele país africano, através da Namdeb Diamond Corporation.

A descoberta foi divulgada no passado dia 1. Em breve, de acordo com informações da De Beers, o governo namibiano, através do seu Conselho da Herança Nacional e os arqueólogos, darão uma conferência de imprensa.|
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Navio achado na Namíbia pode ser nau da rota das Índias   Dom Maio 04, 2008 7:49 am

os canhões do Inimigo eram carregados pela boca onde um marinheiro atado por uma corda á cintura metia polvora na arma
O carregar por detras e levar os canhões do Conves para baixo assim como estrias e o uso limitado de canhoes nos disparos garantiam aos nossos canhoes amandar uma ameixa a 3 km enquanto o inimigo vomitava as dele a 600 metros
Uma fundição nas Indias fornecia aos navios canhões novos
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Átila

avatar

Mensagens : 385
Data de inscrição : 04/05/2008

MensagemAssunto: Re: Navio achado na Namíbia pode ser nau da rota das Índias   Seg Maio 05, 2008 7:08 am

Vitor mango escreveu:
os canhões do Inimigo eram carregados pela boca onde um marinheiro atado por uma corda á cintura metia polvora na arma
O carregar por detras e levar os canhões do Conves para baixo assim como estrias e o uso limitado de canhoes nos disparos garantiam aos nossos canhoes amandar uma ameixa a 3 km enquanto o inimigo vomitava as dele a 600 metros
Uma fundição nas Indias fornecia aos navios canhões novos

Carregar por detrás, carregam os ti-no-nins, e os rabetas Idea

Os "canhões", é outra história mas diferente da que aqui foi explicada, ora vejam Idea


"A partir de 1845 começam a ser utilizados canhões estriados, de carregar pela culatra e que utilizam projécteis oblongos contendo alto explosivo. A artilharia naval ganha assim o poder destruidor que até então lhe tinha faltado. No entanto, tal tipo de canhões só viria a ter completa aceitação a partir de 1880."
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Navio achado na Namíbia pode ser nau da rota das Índias   Seg Maio 05, 2008 11:03 am

parte do meu paleio acima foi a olho tenatndo lembrar-me dalgumas notas da vida de D. João II ( o maior FD* que tivemos em Kinge mas de uma eficiencia tremenda )
anexo mais paleio que mamei por aí
=================================
Utilização em Portugal

Dom Henrique de Castela em 1370 utilizou canhões contra as tropas portuguesas em Cidade Rodrigo, Aljubarrota e Lisboa.

O mestre de Avis, havia recebido a disputada coroa portuguesa e o título de Dom João III em 1385. Para defender suas fronteiras contra os ataques espanhóis, as indústrias lusitanas começaram a produzir canhões com as técnicas metalúrgicas dos sarracenos. As indústrias portuguesas obtiveram aço maleável para armas de fogo nas forjas de Arcebispo e em Santa Clara. Dom Afonso V estabeleceu em Portugal a 1ª Unidade de Artilharia em 1449 e o cargo de Provedor Mor da Artilharia. Os canhões foram instalados pela primeira vez em Portugal para a defesa das fronteiras, rios e mares. Em Lisboa, os canhões também foram instalados em navios com casco reforçado para mil tonéis, cujo modelo foi utilizado na construção de caravelas. [1]

A força militar lusitana esteve protegida por tais canhões durante as Grandes Descobertas. Estes canhões eram mais leves do que os conhecidos e tinham o alcance de aproximadamente duas milhas e meia, impedindo a agressão inimiga. Assim fez Cabral sobre Calecute na Índia, após a descoberta do Brasil. Vasco da Gama também aplicou pesadas perdas sobre Calecute. O Comandante Duarte Pacheco Pereira em Cochim com dezoito canhões abateu 150 navios árabes. Outros comandantes lusitanos impuseram o domínio bélico sobre a China e o Japão. O calibre dos canhões era identificado pelo peso dos projéteis em libras, ao peso de 0,456kg: 12 libras; 18 libras, 24 libras.

O trecho a seguir, tradução de um manuscrito francês de 1748, intitulado Relâche du Vaisseau L'Arc-en-ciel à Rio de Janeiro, que se encontra na Biblioteca da Ajuda, em Lisboa, nos dá um relato de como era protegida a Baía da Guanabara, naquela época por uma fortaleza, com canhões:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Navio achado na Namíbia pode ser nau da rota das Índias   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Navio achado na Namíbia pode ser nau da rota das Índias
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Vetores das forças - Leis de Newton
» Pode um camelo passar pelo fundo de uma agulha?
» Menina pode morrer se pentear o cabelo
» Alguém pode me ensinar a fazer
» QUEM REALMENTE PODE PARTICIPAR DA SANTA CEIA DO SENHOR JESUS?

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: História & Tradição-
Ir para: