InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Greve de transportes está a paralisar franceses

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
ypsi



Mensagens : 889
Data de inscrição : 15/09/2007

MensagemAssunto: Greve de transportes está a paralisar franceses   Qua Nov 14, 2007 12:50 pm

Transportes parados causam engarrafamentos nas estradas

Greve de transportes está a paralisar franceses


A greve dos trabalhadores dos caminhos-de-ferro franceses, aos quais se juntaram os funcionários das empresas públicas de electricidade e gás, do metro e autocarros da região de Paris, está a deixar os franceses com os nervos em franja. Os últimos dados davam conta de um total de 300 quilómetros de filas e engarrafamentos em estradas e auto-estradas de França.

A Sociedade Nacional de Caminhos-de-Ferro confirmou hoje cedo que o trânsito na sua rede estava, esta manhã, "muito perturbado" e que durante toda a jornada seria de esperar que circulassem apenas entre 20 e 25 por cento dos comboios. As únicas linhas que pareciam estar a funcionar com normalidade eram as do Eurostar, que liga Paris a Londres, e os comboios Thalys, que vão da capital francesa até à Bélgica, Holanda e Alemanha.

A circulação de metros e autocarros na região de Paris também está muito afectada desde a primeira hora da manhã, devido à greve na companhia de transporte metropolitano, a RATP, que assinalou, porém, que a situação está "melhor do que o previsto", com cerca de 20 por cento dos metros a trabalhar. Quanto aos autocarros, apenas 15 por cento do total está a percorrer as ruas da capital.

Com o aviso de greve, muitos dos habitantes optaram por se deslocar de carro até aos empregos, o que originou enormes engarrafamentos. Às 06h30 (05h30 em Lisboa) de hoje já se registava filas de cem quilómetros na cidade e arredores.

A abertura de negociações entre o Governo, sindicatos e empresas poderá abrir hoje uma porta de saída para a greve contra a reforma dos regimes especiais de pensões. Estas reformas à lei implicam o fim dos regimes de excepção das pensões e reformas a que têm direito desde o fim da II Guerra Mundial os trabalhadores de sectores como o dos transportes e energia, entre outros, considerados até agora profissões fisicamente exigentes, lembra a Reuters.

O Governo defende que a situação mudou com os avanços técnicos e que estes regimes são injustos, além de não ser possível ao Estado subvencioná-los.

Os 500 mil trabalhadores abrangidos pelos regimes de excepção serão agora levados a descontar para a segurança social os mesmos 40 anos dos outros trabalhadores e não os 37,5 anos que lhes eram exigidos até aqui. Numa entrevista ao Journal du Dimanche, o primeiro-ministro François Fillon invocou a "exigência de justiça" e a ausência de "qualquer solução alternativa para salvar o sistema de pensões".

Estas reformas não são as únicas, nem as mais abrangentes - o Governo francês já preparou a opinião pública para uma reforma da administração pública que poderá levar à supressão de 23 mil postos de trabalho em 2008. São apenas as primeiras e, também por isso, apontadas pelo Libération como "símbolo da capacidade do Presidente da República de aplicar o seu programa".

Público - 14-11-2007
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
ypsi



Mensagens : 889
Data de inscrição : 15/09/2007

MensagemAssunto: Re: Greve de transportes está a paralisar franceses   Qua Nov 14, 2007 12:56 pm

Sarkozy enfrenta quarta-feira negra


Seis meses depois de ser eleito, Nicolas Sarkozy, o presidente francês, enfrenta hoje uma quarta-feira negra com várias greves em simultâneo. Há vários sectores paralisados mas os transportes públicos são o mais afectado.


Seis meses depois das presidenciais, Sarkozy enfrenta aquilo a que já se chama a quarta-feira negra. As greves de ontem dos caminhos-de-ferro e dos estudantes universitários, juntam-se as paralisações dos trabalhadores do metropolitano de Paris, dos motoristas de autocarros e dos trabalhadores da electricidade e do gás.

Para a semana poderá ser pior já que os funcionários públicos, os professores e os juízes também paralisam.

Como muitos dos sindicatos anunciaram um apelo à greve renovável, caso as negociações não sejam desbloqueadas, a situação poderá prolongar-se nos próximos dias ou até à próxima semana.

Nestas greves estão em causa as reformas sobre os regimes especiais de aposentação nas empresas com capital público, nomeadamente a SNCF (comboios), RATP (transportes de Paris), EDF (electricidade) e GDF (gás).

O governo pretende aumentar de 37,5 para 40 anos o período de descontos obrigatório até os funcionários destas empresas poderem reclamar uma reforma completa, alinhando o sistema com o da restante função pública e privados.

Uma sondagem hoje divulgada pelo semanário L'Express indica que esta é a vontade dos franceses, tendo 59 por cento dos inquiridos desejado que o governo não ceda ao movimento de contestação.

Os estudantes universitários protestam contra a lei de autonomia universitária

TSF Online - 14-11-2007
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Greve de transportes está a paralisar franceses   Qua Nov 14, 2007 12:59 pm

A GREVE dos FUNCIONARIOS PUBLICOS em PORTUGAL, esta para breve!!
As ordens do JERONIMO. Ainda alguem tem duvidas?
Voltar ao Topo Ir em baixo
ypsi



Mensagens : 889
Data de inscrição : 15/09/2007

MensagemAssunto: Re: Greve de transportes está a paralisar franceses   Sex Nov 16, 2007 1:19 am

Carta do Governo não satisfaz os sindicatos dos transportes


Parisienses dependentes da escassez de veículos, no metro da capital


Agreve dos ferroviários franceses entra hoje no terceiro dia consecutivo, depois de a maioria das assembleias gerais realizadas ontem pelos trabalhadores - nas duas empresas públicas de transportes, SNCF e RATP - terem considerado insuficiente a "a carta de método" apresentada pelo Governo (ver texto ao lado).

Sete federações sindicais decidiram na manhã de ontem (em assembleias gerais de trabalhadores) pedir que as assembleias gerais agendadas para a manhã de hoje decidam prolongar por mais 24 horas a greve que começou na noite de terça-feira passada. Entretanto, ontem à tarde, nas assembleias na RATP, quatro federações sindicais já decidiram prolongar a greve até amanhã.

Segundo a agência noticiosa France Press, o tráfego foi ontem bastante afectado pela greve, sobretudo no sector da Sociedade Nacional dos Caminhos de Ferro Franceses (SNCF) - que explora os transportes ferroviários (de passageiros e mercadorias) e garante a manutenção da rede ferroviária nacional - e na área explorada pela Companhia Autónoma dos Transportes Parisienses (RATP), responsável pelos transportes na capital e arredores. Segundo Didier Le Reste, secretário-geral para o sector ferroviário da Confederação Geral dos Trabalhadores (CGT), a greve teve ontem uma adesão de 46% dos ferroviários (anteontem, a adesão fora de 64%).

Para os sindicatos, "não é questão de se dar um cheque em branco [ao Governo]", disse Didier Le Reste, comentando a carta do Governo, analisada nas assembleias gerais de ferroviários.

A reforma do Governo contestada pelos trabalhadores prevê um aumento do período de descontos para a aposentação, de 37,5 para 40 anos.

"Esta greve tem que terminar, porque penaliza os utentes e não contribui para o progresso social", dizia ontem, no Senado (Parlamento), o primeiro-ministro, François Fillon.

"Mas um movimento como este não acaba assim, por causa de uma cartinha, só a convidar-nos para negociações", comentou Alain Pottier, da Confederação Francesa Democrática do Trabalho (CFTC).

Convulsão social

A perturbação social em França envolve também os sectores da Justiça e do Ensino. Na próxima terça-feira, os funcionários judiciais entram em greve contra a extinção de postos de trabalho e, no próximo dia 29, são os magistrados que vão protestar contra a reforma dos tribunais. Entretanto, há duas semanas que cresce o protesto estudantil, em 30 estabelecimentos de ensino superior, contra uma lei sobre a autonomia universitária.

JN (16-11-2007)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Greve de transportes está a paralisar franceses   Sex Nov 16, 2007 2:23 am

RONALDO ALMEIDA escreveu:
A GREVE dos FUNCIONARIOS PUBLICOS em PORTUGAL, esta para breve!!
As ordens do JERONIMO. Ainda alguem tem duvidas?


tenho eu !
Uma coisa são ordenados e condições em off e outra é um partido que praticamente desapareceu e que necessita de se colocar nos bicos dos pés para dxizer
Estou aqui !
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
ypsi



Mensagens : 889
Data de inscrição : 15/09/2007

MensagemAssunto: Re: Greve de transportes está a paralisar franceses   Sex Nov 16, 2007 2:26 am

Vive La France !!!
flower
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Greve de transportes está a paralisar franceses   Sex Nov 16, 2007 2:56 am

Finalmente um PRESIDENTE AMIGO DA AMERICA. SARKOZY, vai limpar a FRANCA e esta voltara a ser GRANDE!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
trocatretas

avatar

Mensagens : 308
Data de inscrição : 14/11/2007
Idade : 61

MensagemAssunto: Re: Greve de transportes está a paralisar franceses   Sex Nov 16, 2007 4:17 am

A contestação do mundo laboral às politicas neo-liberalistas comandadas por Bush, estão em crescendo por toda a UE.

Enquanto quem trabalha vê os seus direitos e regalias serem reduzidos, o grande capital financeiro engorda à grande e à francesa.

Sarkozy é mais um na engorda.... se o deixarem.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Greve de transportes está a paralisar franceses   Sex Nov 16, 2007 6:11 pm

ACABOU-SE A PAPA DOCE!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Greve de transportes está a paralisar franceses   Ter Nov 20, 2007 5:07 am

Grande jornada de greve e manifestações hoje em França

À greve dos ferroviários, metro e autocarros franceses, que entra no seu sétimo dia, junta-se hoje a greve nacional dos funcionários públicos contra a supressão de postos de trabalho e pela abertura de negociações salariais. As organizações de estudantes decidiram apoiar o movimento e deverão participar maciçamente das manifestações convocadas para todo o país. A ministra da Economia estimou ontem que a greve dos transportes está a custar 300 a 400 milhões de euros por dia.

Todas as assembleias dos trabalhadores dos transportes decidiram manter a greve por mais 24 horas. O secretário-geral da central sindical Force Ouvrière dos ferroviários, Eric Falempin, disse ao diário Le Monde que as assembleias foram mais participadas que as de sexta-feira, duraram mais tempo e as votações a favor da greve foram de 96%.

Na empresa de transportes RATP (metro e autocarros), algumas assembleias discutiram a suspensão da greve durante as negociações, que estão marcadas para quarta-feira, mas a maioria votou por uma convergência de lutas com a jornada de greve do funcionalismo público. Assim, delegações de ferroviários vão participar das manifestações de funcionários públicos. A de Paris está marcada para as 14 horas.

Escolas, hospitais, tráfego aéreo e serviços de impostos devem ser afectados pela greve. Os sindicatos são particularmente críticos em relação à política salarial do governo, que deu um aumento geral de apenas 0,8%. No sector da administração do Estado, a política de apenas substituir um funcionário em cada dois que se reforma deve levar à supressão de 150 mil empregos até 2012, segundo estimativa dos sindicatos. No sector do Ensino, o cálculo é de extinção de 11.200 postos de trabalho já em 2008, perspectiva que deverá reforçar a greve.

A unificação com a luta dos professores é uma bandeira dos estudantes, que decidiram na sua coordenação de lutas participar nas manifestações. São 43 universidades afectadas pelo movimento, das quais 28 mais ou menos "bloqueadas" pelos estudantes, que reivindicam a revogação da Lei Pécresse, a lei da autonomia universitária. Aprovada pelo governo Sarkozy em Agosto, os estudantes acusam-na de promover a privatização das universidades, o aumento das propinas e o risco de as empresas começarem a mandar nas faculdades.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Greve de transportes está a paralisar franceses   Ter Nov 20, 2007 10:13 am

O GOVERNO nao deve ceder a chantagens !!!! PARALIZAM agora , mas evita-se PARALISAR a ECONOMIA FRANCESA!!! No futuro!!! VIVA O PRESIDENTE DA FRANCA!!! Fora os beneficiados SAGRADOS, que prejudicam a oportunidade para os JOVENS!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
ypsi



Mensagens : 889
Data de inscrição : 15/09/2007

MensagemAssunto: Re: Greve de transportes está a paralisar franceses   Qua Nov 21, 2007 2:27 am

Aumentam as greves mas Sarkozy não cede


A greve dos trabalhadores ferroviários franceses contra a reforma dos regimes especiais de pensões entrou ontem no seu oitavo dia consecutivo, num movimento social que já custou aos caminhos-de-ferro mais de cem milhões de euros, segundo a directora-geral da SNCF, Anne-Marie Idrac.

Outras fontes, porém, calculam o montante dos custos da greve dos transportes em mais de 300 milhões de euros por dia.

Se a mobilização da greve se reduz de dia para dia (26% na manhã de ontem contra 61% no dia 14), a circulação ferroviária interurbana continuava fortemente perturbada, assim como as ligações do metro de Paris, as de alta velocidade (TGV) e os Corail (serviço intercidades).

Impopular perante a opinião publica francesa, a greve dos ferroviários recebeu ontem o apoio dos funcionários públicos, professores do ensino secundário e estudantes universitários (estes contra a lei de autonomia das universidades), mas também dos trabalhadores dos aeroportos de Paris e dos magistrados .

Para o ministro do Orçamento e da Função Pública, Eric Woerth, a greve dos funcionários deveria "contar com uma adesão em massa".

Oito sindicatos apelaram a 24 horas de greve para protestar contra a eliminação de 23 mil postos de trabalho prevista para 2008 e contra a progressiva perda do poder de compra, reivindicando aumentos salariais.

O movimento de ontem teria envolvido cinco milhões de trabalhadores da função pública, entre funcionários dos hospitais, dos correios, do Banco de França, do serviço de meteorologia, dos impostos e das alfândegas. Os magistrados, por seu lado, descontentes com as reformas do sistema judicial, anunciaram uma greve para dia 29.

Segundo o jornal Le Parisien, a circulação aérea encontrava-se ligeiramente perturbada na manhã de ontem, com atrasos médios de 30 a 45 minutos nas partidas e chegadas, devido à greve dos controladores nos aeroportos de Orly e Roissy-CDG.

Por outro lado, 80% das escolas da região de Paris permaneciam encerradas, com alunos e professores a protestarem por motivos diferentes.

No ensino superior, as associações dos estudantes insistiam no bloqueio dos campus como forma de protesto contra a lei de reforma das universidades, apesar da impopularidade crescente desse tipo de acções, de acordo com as sondagens que têm sido divulgadas.

Os protestos tomaram ontem a forma de manifestações. Mais de 700 mil funcionários públicos, mas também ferroviários e estudantes, desfilaram pelas ruas das principais cidades francesas, calculando-se que só em Paris tenham sido mais de 200 mil, segundo a polícia.

Objectivo: "conseguir que o Governo inicie negociações sérias sobre os salários dos funcionários e o emprego", como dizze Alain Olive, secretário-geral do sindicato Unsa.

O Presidente Sarkozy insistiu, entretanto, na "necessidade de reformas" de que a França necessitaria e prometeu "não ceder" aos protestos dos grevistas.

DN (21-11-2007)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Greve de transportes está a paralisar franceses   Qua Nov 21, 2007 9:39 am

O PRESIDENTE SARKOZY DISSE ONTEM, que nao cede a chantagens. E que foi eleito para mudar o que esta mal!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Greve de transportes está a paralisar franceses   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Greve de transportes está a paralisar franceses
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» NOTICIAS DA GREVE DOS TRANSPORTES DE MERCADORIAS 2011
» Uma coroa está guardada para aqueles que amarem a vinda do Senhor...
» Jesus está às portas
» "E Deus continua sussurrando: "Não desista, o MELHOR ainda está por vir..."
» POR QUE AS PESSOAS NO INFERNO ESTÃO IMPLORANDO POR MISERICÓRDIA?

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Europa e o Mundo-
Ir para: