InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 CUBA - Hasta Cuando ?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte
AutorMensagem
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: CUBA - Hasta Cuando ?   Qui Nov 01, 2007 3:38 pm

Quem tem que cavar dali e CASTRO e a sua MAFIA!!!
GUANTANAMO e uma Universidade contra o terror!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Xô Esquerda

avatar

Mensagens : 703
Data de inscrição : 15/12/2007

MensagemAssunto: Cuba: Fidel Castro renuncia à Presidência   Ter Fev 19, 2008 1:04 am

Cuba: Fidel Castro renuncia à Presidência

O histórico líder cubano Fidel Castro renunciou, esta madrugada de terça-feira, à Presidência do Conselho de Estado de Cuba.
O anúncio surge expresso, sem muitos pormenores, na edição online do diário oficial cubano, Granma.

«Não aspiro, nem aceitarei - repito - não aspiro, nem aceitarei o cargo de Presidente do Conselho de Estado e de comandante-em-chefe», escreveu Fidel Castro, afastado oficialmente do poder há cerca de 19 meses, devido a doença.

Fidel Castro deixa a presidência de Cuba devido a problemas de saúde que o mantêm afastado há já longos meses da chefia do Estado.

Raul Castro, irmão de Fidel e actual Presidente interino, deverá ser o escolhido para presidir ao Conselho de Estado, segundo os observadores.

Diário Digital / Lusa


19-02-2008 7:32:00
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: CUBA - Hasta Cuando ?   Ter Fev 19, 2008 2:00 am

Mensaje del Comandante en Jefe


Queridos compatriotas:

Les prometí el pasado viernes 15 de febrero que en la próxima reflexión abordaría un tema de interés para muchos compatriotas. La misma adquiere esta vez forma de mensaje.

Ha llegado el momento de postular y elegir al Consejo de Estado, su Presidente, Vicepresidentes y Secretario.

Desempeñé el honroso cargo de Presidente a lo largo de muchos años. El 15 de febrero de 1976 se aprobó la Constitución Socialista por voto libre, directo y secreto de más del 95% de los ciudadanos con derecho a votar. La primera Asamblea Nacional se constituyó el 2 de diciembre de ese año y eligió el Consejo de Estado y su Presidencia. Antes había ejercido el cargo de Primer Ministro durante casi 18 años. Siempre dispuse de las prerrogativas necesarias para llevar adelante la obra revolucionaria con el apoyo de la inmensa mayoría del pueblo.

Conociendo mi estado crítico de salud, muchos en el exterior pensaban que la renuncia provisional al cargo de Presidente del Consejo de Estado el 31 de julio de 2006, que dejé en manos del Primer Vicepresidente, Raúl Castro Ruz, era definitiva. El propio Raúl, quien adicionalmente ocupa el cargo de Ministro de las F.A.R. por méritos personales, y los demás compañeros de la dirección del Partido y el Estado, fueron renuentes a considerarme apartado de mis cargos a pesar de mi estado precario de salud.

Era incómoda mi posición frente a un adversario que hizo todo lo imaginable por deshacerse de mí y en nada me agradaba complacerlo.

Más adelante pude alcanzar de nuevo el dominio total de mi mente, la posibilidad de leer y meditar mucho, obligado por el reposo. Me acompañaban las fuerzas físicas suficientes para escribir largas horas, las que compartía con la rehabilitación y los programas pertinentes de recuperación. Un elemental sentido común me indicaba que esa actividad estaba a mi alcance. Por otro lado me preocupó siempre, al hablar de mi salud, evitar ilusiones que en el caso de un desenlace adverso, traerían noticias traumáticas a nuestro pueblo en medio de la batalla. Prepararlo para mi ausencia, sicológica y políticamente, era mi primera obligación después de tantos años de lucha. Nunca dejé de señalar que se trataba de una recuperación "no exenta de riesgos".

Mi deseo fue siempre cumplir el deber hasta el último aliento. Es lo que puedo ofrecer.

A mis entrañables compatriotas, que me hicieron el inmenso honor de elegirme en días recientes como miembro del Parlamento, en cuyo seno se deben adoptar acuerdos importantes para el destino de nuestra Revolución, les comunico que no aspiraré ni aceptaré- repito- no aspiraré ni aceptaré, el cargo de Presidente del Consejo de Estado y Comandante en Jefe.

En breves cartas dirigidas a Randy Alonso, Director del programa Mesa Redonda de la Televisión Nacional, que a solicitud mía fueron divulgadas, se incluían discretamente elementos de este mensaje que hoy escribo, y ni siquiera el destinatario de las misivas conocía mi propósito. Tenía confianza en Randy porque lo conocí bien cuando era estudiante universitario de Periodismo, y me reunía casi todas las semanas con los representantes principales de los estudiantes universitarios, de lo que ya era conocido como el interior del país, en la biblioteca de la amplia casa de Kohly, donde se albergaban. Hoy todo el país es una inmensa Universidad.

Párrafos seleccionados de la carta enviada a Randy el 17 de diciembre de 2007:

"Mi más profunda convicción es que las respuestas a los problemas actuales de la sociedad cubana, que posee un promedio educacional cercano a 12 grados, casi un millón de graduados universitarios y la posibilidad real de estudio para sus ciudadanos sin discriminación alguna, requieren más variantes de respuesta para cada problema concreto que las contenidas en un tablero de ajedrez. Ni un solo detalle se puede ignorar, y no se trata de un camino fácil, si es que la inteligencia del ser humano en una sociedad revolucionaria ha de prevalecer sobre sus instintos.

"Mi deber elemental no es aferrarme a cargos, ni mucho menos obstruir el paso a personas más jóvenes, sino aportar experiencias e ideas cuyo modesto valor proviene de la época excepcional que me tocó vivir.

"Pienso como Niemeyer que hay que ser consecuente hasta el final."

Carta del 8 de enero de 2008:

"...Soy decidido partidario del voto unido (un principio que preserva el mérito ignorado). Fue lo que nos permitió evitar las tendencias a copiar lo que venía de los países del antiguo campo socialista, entre ellas el retrato de un candidato único, tan solitario como a la vez tan solidario con Cuba. Respeto mucho aquel primer intento de construir el socialismo, gracias al cual pudimos continuar el camino escogido."

"Tenía muy presente que toda la gloria del mundo cabe en un grano de maíz", reiteraba en aquella carta.

Traicionaría por tanto mi conciencia ocupar una responsabilidad que requiere movilidad y entrega total que no estoy en condiciones físicas de ofrecer. Lo explico sin dramatismo.

Afortunadamente nuestro proceso cuenta todavía con cuadros de la vieja guardia, junto a otros que eran muy jóvenes cuando se inició la primera etapa de la Revolución. Algunos casi niños se incorporaron a los combatientes de las montañas y después, con su heroísmo y sus misiones internacionalistas, llenaron de gloria al país. Cuentan con la autoridad y la experiencia para garantizar el reemplazo. Dispone igualmente nuestro proceso de la generación intermedia que aprendió junto a nosotros los elementos del complejo y casi inaccesible arte de organizar y dirigir una revolución.

El camino siempre será difícil y requerirá el esfuerzo inteligente de todos. Desconfío de las sendas aparentemente fáciles de la apologética, o la autoflagelación como antítesis. Prepararse siempre para la peor de las variantes. Ser tan prudentes en el éxito como firmes en la adversidad es un principio que no puede olvidarse. El adversario a derrotar es sumamente fuerte, pero lo hemos mantenido a raya durante medio siglo.

No me despido de ustedes. Deseo solo combatir como un soldado de las ideas. Seguiré escribiendo bajo el título "Reflexiones del compañero Fidel" . Será un arma más del arsenal con la cual se podrá contar. Tal vez mi voz se escuche. Seré cuidadoso.

Gracias



Fidel Castro Ruz

18 de febrero de 2008

5 y 30 p.m.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: CUBA - Hasta Cuando ?   Ter Fev 19, 2008 9:20 am

Sleep Sleep Sleep Sleep Sleep Sleep Sleep Sleep Sleep Sleep Sleep Sleep Sleep
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: CUBA - Hasta Cuando ?   Ter Fev 19, 2008 10:27 am

assim COMO fidel, O regime TEM OS DIAS CONTADOS!!! Esta a analise dos ANALISTAS POLITICOS!! O PESADELO do POVO CUBANO terminara em breve!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Laços mais próximos com Cuba   Ter Fev 19, 2008 1:20 pm

Laços mais próximos com Cuba
19.02.2008 - 15h35 Reuters

A União Europeia (UE) disse hoje que está pronta para procurar maneiras de relançar os laços com Cuba, que foram em grande medida congelados durante a liderança de Fidel Castro, depois de hoje o líder cubano ter anunciado que se retira de presidência do país e da chefia das Forças Armadas.

“Reiteramos a nossa disponibilidade para nos envolvermos num diálogo construtivo”, disse um porta-voz do comissário da UE para o Desenvolvimento a Ajuda Humanitária, Louis Michel – que tem uma vista à ilha agendada para 6 e 7 de Março.

Um porta-voz da presidência eslovena da UE disse que os 27 estão disponíveis para “analisar as possibilidades para se retomar o diálogo político com Havana”.

As relações entre a UE e Cuba azedaram em 2003, quando Bruxelas congelou os contactos diplomáticos após Havana ter preso 75 dissidentes, muitos dos quais tinham sido convidados para recepções em embaixadas europeias no dia nacional cubano.

A UE teve contactos exploratórios com Cuba em Setembro, sobre o retomar de laços mais próximos, e acordou num encontro no princípio deste ano, antes da cimeira latino-americana de 16 e 17 de Maio.


Última edição por Moderador em Qua Fev 20, 2008 3:18 pm, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: CUBA - Hasta Cuando ?   Ter Fev 19, 2008 1:23 pm

OS USA teem 35 000 000 000 para ajudar na INFRAESTRUTURA CUBANA que e de 1910!!! RAUL CASTRO mantem a massa na VENEZUELA e um aviao pronto 24/7!!! Mas onde esse BANDIDO precisa de estar e em GUANTANAMO e ser enforcado!!! Foi ele que SUPERVISOU a morte de mais de 19 000 cubanos A SEGUIR A revolucao!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: FIDEL   Qua Fev 20, 2008 12:40 am

ESTA A VERDADE SOBRE O DITADOR!!

http://dn.sapo.pt/2008/02/20/editorial/index.html
Voltar ao Topo Ir em baixo
Xô Esquerda

avatar

Mensagens : 703
Data de inscrição : 15/12/2007

MensagemAssunto: Re: CUBA - Hasta Cuando ?   Qua Fev 20, 2008 11:15 am

Secretário de Estado do Vaticano chega hoje a Cuba


O secretário de Estado do Vaticano, Tarciso Bertone, chega hoje à noite a Cuba num momento crucial para o futuro político da ilha, um dia depois de o presidente Fidel Castro anunciar sua renúncia.

Durante sua visita, que durará até 26 de fevereiro, Bertone, o número dois na hierarquia da Santa Sé, inaugurará uma estátua de João Paulo II no décimo aniversário da visita do falecido papa a Cuba. Antes de partir para Havana, Bertone classificou as relações entre Cuba e a Santa Sé de "relativamente boas", em entrevista a um jornal italiano. Ele justificou que na ilha comunista "foram feitos progressos em alguns temas e menos em outros".

Bertone não descartou uma visita de Bento XVI a Cuba. "No futuro veremos", reagiu.

Em Cuba, os 614 deputados eleitos em 20 de janeiro tomarão posse no domingo na Assembléia Nacional do Poder Popular para eleger o novo presidente do Conselho de Estado, cargo ocupado desde 1976 por Fidel, que ontem anunciou que não se apresentaria para uma reeleição. O cardeal cubano Jaime Ortega assegurou que a visita de Bertone é exclusivamente pastoral e na agenda oficial não está previsto um encontro com Fidel Castro nem com o presidente interino, seu irmão Raúl Castro.

Em 1998, João Paulo II pediu que Cuba "se abra ao mundo e o mundo se abra a Cuba". Desde então não houve mudanças substanciais em Cuba, mas "as coisas foram diferentes nas relação da Igreja com a sociedade e com o Estado", testemunhou Ortega. Bertone rezará missas na capital, na província de Santa Clara - cerca de 300 quilômetros a leste de Havana -, na inauguração do monumento a João Paulo II, assim como em Santiago e em Guantánamo, extremo oriental do país.

Cordialidade

Fidel recebeu pessoalmente João Paulo em 1998 e assistiu a uma missa na Praça da Revolução. Em 2005, quando faleceu o pontífice, o presidente cubano afirmou na TV estatal que João Paulo II "não tinha a intenção de destruir" o regime político de Cuba. O chanceler cubano, Felipe Pérez Roque, disse recentemente que serão discutidos com Bertone "todos os temas (...) com respeito e cordialidade inclusive os temas nos quais possa não haver concordância".

As relações diplomáticas entre Cuba e o Vaticano foram mantidas depois que Fidel Castro chegou ao poder em 1959, apesar de o governo ter declarado o Estado ateu. Mas em 1992 foram retiradas todas as referências ao ateísmo da Constituição cubana.

Em 2005, Fidel - educado por jesuítas - declarou que a religião era "um assunto pessoal".

Ortega disse que apesar de estar havendo "uma abertura cultural" na ilha, existem pontos de desacordo. A Igreja, explicou, reivindica acesso aos meios de comunicação e à educação.

Jornal A Tarde Online
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: CUBA - Hasta Cuando ?   Qua Fev 20, 2008 12:03 pm

Os USA reafirmam que JAMAIS terao dialogo com CUBA enquanto um dos CASTROS se mantiver no PODER!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Xô Esquerda

avatar

Mensagens : 703
Data de inscrição : 15/12/2007

MensagemAssunto: Re: CUBA - Hasta Cuando ?   Qua Fev 20, 2008 12:33 pm

A Carta da Renúncia de Fidel de Castro

Mensaje del Comandante en Jefe

19/02/2008

Les prometí el pasado viernes 15 de febrero que en la próxima reflexión abordaría un tema de interés para muchos compatriotas. La misma adquiere esta vez forma de mensaje.

Ha llegado el momento de postular y elegir al Consejo de Estado, su Presidente, Vicepresidentes y Secretario.

Desempeñé el honroso cargo de Presidente a lo largo de muchos años. El 15 de febrero de 1976 se aprobó la Constitución Socialista por voto libre, directo y secreto de más del 95% de los ciudadanos con derecho a votar. La primera Asamblea Nacional se constituyó el 2 de diciembre de ese año y eligió el Consejo de Estado y su Presidencia. Antes había ejercido el cargo de Primer Ministro durante casi 18 años. Siempre dispuse de las prerrogativas necesarias para llevar adelante la obra revolucionaria con el apoyo de la inmensa mayoría del pueblo.

Conociendo mi estado crítico de salud, muchos en el exterior pensaban que la renuncia provisional al cargo de Presidente del Consejo de Estado el 31 de julio de 2006, que dejé en manos del Primer Vicepresidente, Raúl Castro Ruz, era definitiva. El propio Raúl, quien adicionalmente ocupa el cargo de Ministro de las F.A.R. por méritos personales, y los demás compañeros de la dirección del Partido y el Estado, fueron renuentes a considerarme apartado de mis cargos a pesar de mi estado precario de salud.

Era incómoda mi posición frente a un adversario que hizo todo lo imaginable por deshacerse de mí y en nada me agradaba complacerlo.

Más adelante pude alcanzar de nuevo el dominio total de mi mente, la posibilidad de leer y meditar mucho, obligado por el reposo. Me acompañaban las fuerzas físicas suficientes para escribir largas horas, las que compartía con la rehabilitación y los programas pertinentes de recuperación. Un elemental sentido común me indicaba que esa actividad estaba a mi alcance. Por otro lado me preocupó siempre, al hablar de mi salud, evitar ilusiones que en el caso de un desenlace adverso, traerían noticias traumáticas a nuestro pueblo en medio de la batalla. Prepararlo para mi ausencia, sicológica y políticamente, era mi primera obligación después de tantos años de lucha. Nunca dejé de señalar que se trataba de una recuperación "no exenta de riesgos".

Mi deseo fue siempre cumplir el deber hasta el último aliento. Es lo que puedo ofrecer.

A mis entrañables compatriotas, que me hicieron el inmenso honor de elegirme en días recientes como miembro del Parlamento, en cuyo seno se deben adoptar acuerdos importantes para el destino de nuestra Revolución, les comunico que no aspiraré ni aceptaré- repito- no aspiraré ni aceptaré, el cargo de Presidente del Consejo de Estado y Comandante en Jefe.

En breves cartas dirigidas a Randy Alonso, Director del programa Mesa Redonda de la Televisión Nacional, que a solicitud mía fueron divulgadas, se incluían discretamente elementos de este mensaje que hoy escribo, y ni siquiera el destinatario de las misivas conocía mi propósito. Tenía confianza en Randy porque lo conocí bien cuando era estudiante universitario de Periodismo, y me reunía casi todas las semanas con los representantes principales de los estudiantes universitarios, de lo que ya era conocido como el interior del país, en la biblioteca de la amplia casa de Kohly, donde se albergaban. Hoy todo el país es una inmensa Universidad.


Fidel Castro Ruz

18 de febrero de 2008

5 y 30 p.m.



http://www.elpais.com/articulo/internacional/Mensaje/Comandante/Jefe/elppgl/20080219elpepuint_12/Tes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: CUBA - Hasta Cuando ?   Qua Fev 20, 2008 12:35 pm

Há há, a minha até tem assinatura Wink

Ver mais acima Arrow
Voltar ao Topo Ir em baixo
Xô Esquerda

avatar

Mensagens : 703
Data de inscrição : 15/12/2007

MensagemAssunto: Re: CUBA - Hasta Cuando ?   Sex Fev 22, 2008 2:07 pm

Candidato republicano desejou a morte do líder cubano

John McCain espera que Fidel Castro se junte rapidamente a Karl Marx

22.02.2008 - 20h20 - Público

O republicano favorito na corrida à Casa Branca, John McCain, desejou hoje abertamente a morte do líder cubano cessante Fidel Castro, afirmando que espera que aquele “tenha oportunidade de encontrar muito rapidamente Karl Marx”.

O senador do Arizona criticou também o seu adversário democrata Batack Obama, que afirmou ontem no decorrer de um debate televisivo, que poderia encontrar “sem problemas”, caso seja eleito como presidente dos Estados Unidos, sucessor para Fidel, uma vez que não fala apenas com os seus amigos.

“Aparentemente Fidel Castro quer colocar como sucessor o seu irmão Raul. Meus amigos, Raul é pior do que Fidel, em muitos pontos de vista”, afirmou McCain, durante uma reunião em Indiana, no norte do país.

McCain considerou “ingénua em termos de diplomacia internacional”, a ideia de Obama, em como poderia encontrar um ditador cubano substituto, esquecendo-se do povo oprimido.

Em resposta às provocações do republicano, Obama disse que “McCain daria quatro anos suplementares da política errada de Bush”. O candidato garante que a sua política será fundada sobre o “princípio da liberdade para o povo cubano, através de uma diplomacia presidencial forte e directa”, pelo que suprimirá imediatamente todas as “restrições sobre as visitas e as transferências financeiras efectuadas por membros de famílias cubanas”.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: CUBA - Hasta Cuando ?   Sex Fev 22, 2008 4:07 pm

MCCAIN DISSE QUE FIDEL TEM QUE SER CAPTURADO E JULGADO!! e esta? AINDA VAO TER SAUDADES DO BUSH!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: CUBA - Hasta Cuando ?   Sab Fev 23, 2008 2:02 am

AMERICANO escreveu:
MCCAIN DISSE QUE FIDEL TEM QUE SER CAPTURADO E JULGADO!! e esta? AINDA VAO TER SAUDADES DO BUSH!!

bocas para americano ouvir
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Xô Esquerda

avatar

Mensagens : 703
Data de inscrição : 15/12/2007

MensagemAssunto: Re: CUBA - Hasta Cuando ?   Dom Fev 24, 2008 5:08 am

Sucessor de Fidel Castro é hoje eleito


Quem será o sucessor de Fidel Castro?

A Assembleia municipal de Cuba escolhe, hoje o sucessor de Fidel Castro e os novos 31 membros do novo Conselho de Estado. Tudo aponta para que Raúl Castro, irmão de Fidel, seja eleito para suceder a “El Comandante”.

Nas eleições de Janeiro passado, o presidente interino, Raúl Castro, obteve mais votos que o líder histórico cubano, ao ser eleito deputado com 99,4% dos votos.

Raúl Castro, de 76 anos, que foi nomeado ministro da Defesa em 1959, é desde Julho de 2006 o Presidente do Conselho de Estado e Comandante Chefe das Forças Armadas cubanas. E desde então que é considerado o candidato com mais opções para suceder ao irmão.

Fidel Castro anunciou na passada terça-feira a sua resignação à presidência de Cuba, depois de 49 anos no poder. O líder histórico de Cuba, com 81 anos, estava afastado do poder há cerca de 19 meses, altura em que foi operado aos intestinos. Desde então apareceu esporadicamente em vídeos e fotos divulgadas pelas autoridades do país.

Os outros candidatos

Ricardo Alarcón, com 70 anos, é um dos mais destacados líderes da revolução cubana. Desde 1993 que preside à Assembleia Nacional, antes foi embaixador de Cuba nas Nações Unidas e ministro dos Assuntos Exteriores. Recentemente assegurou que gostaria de suceder a Fidel Castro.

Ramiro Valdés, é outra das possibilidades apontadas para suceder a Fidel Castro. Valdés tem 75 anos e também é uma figura histórica na revolução. Em 1953, juntamente com os irmãos Castro, participou ao assalto ao quartel de Moncada. A nível político foi, por duas vezes, ministro do Interior e desde 2006 que ocupa a pasta da Comunicação no executivo cubano.

Outro dos possíveis candidatos é Carlos Lage, membro do Comité Central do Partido Comunista e vice-presidente do Conselho de Estado. Lage nasceu em 1951 e é um dos mais jovens no círculo próximo de Fidel. Carlos Lage foi um dos cérebros da reforma económica iniciada em 1993.

Também o actual ministro dos Assuntos Exteriores, Felipe Pérez Roque, de 42 anos, é um dos nomes apontados para suceder a Fidel Castro. Trata-se de um dos mais jovens líderes da revolução. Roque conta com a simpatia do Partido Comunista e é muito apreciado pelos cubanos.

RTP
2008-02-24 11:39:52
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: A MARAVILHOSA CUBA!!!   Dom Fev 24, 2008 11:00 pm

Que MARAVILHA!! 50 ANOS DE AVANCOS!!! UM [PARAISO xuxa!!!

http://z11.invisionfree.com/Basta_de_opresion/index.php?showtopic=1741
Voltar ao Topo Ir em baixo
Xô Esquerda

avatar

Mensagens : 703
Data de inscrição : 15/12/2007

MensagemAssunto: Re: CUBA - Hasta Cuando ?   Ter Fev 26, 2008 1:07 am

FIDEL: UM MITO COM FIM ANUNCIADO


Mário Soares

1 . A mensagem divulgada por Fidel Castro, faz hoje oito dias, obre a sua renúncia ao cargo de Presidente - e a todos os poderes civis e militares que concentrava nas suas mãos - foi inesperada quanto à forma mas não quanto ao conteúdo. Depois da doença e da operação intestinal a que foi submetido, há alguns meses, percebeu-se que escapara à morte mas que não ficara o mesmo. Daí a renúncia.

Curiosamente, o povo cubano, como noticiaram os jornais e as "agências", reagiu com estranho silêncio, senão mesmo com indiferença. Porquê? Porque desconfia que fique tudo na mesma ou, talvez, não saiba o que poderá vir a passar-se nos próximos meses, isto é: se vai haver ou não uma verdadeira transição para a democracia. A verdade é que Fidel continua vivo, omnipotente, lúcido, interessado e deu mostras, na mensagem que dirigiu aos seus compatriotas, de querer pairar como o "guia espiritual" do seu povo e da Revolução, que está convencido de ter feito. Com que resultados para os cubanos que vivem em Cuba, à míngua de bens de consumo elementares, e no estrangeiro, alguns bem perto, ali ao lado, em Miami?

Para já, o sucessor designado pelo "guia", soberanamente, continua a ser o seu irmão Raul Castro Ruz, ontem confirmado. O número dois tem fama de ser um ortodoxo, Ramón Machado, de 78 anos, combatente da Sierra Maestra. Com o "guia" a anunciar que continuará a ser "um soldado da Revolução" no domínio das ideias, dando seguramente conselhos e palpites que tornará públicos, sempre que lhe aprouver, através de mensagens ou por outros meios.

É cedo, pois, para falar em transição. Embora a transição, tenha o sentido que tiver, venha a interiorizar-se, desde agora, no pensamento de todos os cubanos...

É prudente que do exterior não venham conselhos insistentes, sobretudo de americanos, europeus ou outros, com responsabilidades de poder. São contraproducentes. O Presidente Bush, com a falta de habilidade política que lhe é reconhecida, não se escusou a dar os palpites habituais, que só devem ter agradado aos mais ultras de Miami. Obama foi bem mais lúcido e comedido: falou da necessidade de levantar o bloqueio a Cuba, quanto antes, pois que esse bloqueio, curiosamente, só reforçou, paradoxalmente, o regime fidelista...

O Presidente Lula, que visitou recentemente Fidel e conversou longamente com ele - conhecendo muito bem a situação interna do país, no contexto da Ibero-América - recomendou: "Deixemos os cubanos resolver os seus assuntos, guardando-nos de dar conselhos ou, muito menos, de intervir." Palavras sábias!

Seja como for, a mensagem de Fidel Castro abre uma nova fase política em Cuba. Isso é incontestável. Mas como? E quando? Raúl Castro tem 76 anos e está também bastante cansado. Através dele, Fidel, o líder carismático, continuará a mandar. Mas talvez sonhe com uma transição ultracontrolada, feita ainda sob a sua direcção, embora, tomando as suas distâncias face ao exterior. Por quanto tempo? É imprevisível dizê-lo, uma vez que muito depende ainda da saúde de Fidel e do próprio Raúl. E, obviamente, das eleições americanas...

Hierarquicamente, abaixo dos dois irmãos, outras personalidades se perfilam, pouco conhecidas no exterior: Carlos Lage, com 56 anos, vice-presidente do Conselho de Estado e chefe do Gabinete Ministerial; Ricardo Alarcón, de 71 anos, principal assessor de Fidel para as relações com os Estados Unidos e presidente da Assembleia Nacional; Felipe Pérez Roque, o mais jovem da equipa, de 42 anos, ex-secretário particular de Fidel e ministro dos Negócios Estrangeiros; e outros mais...

Num sistema em que o secretismo é a regra - e a vontade do chefe tem sido soberana - é muito difícil fazer previsões, repito. Mas dada a situação interna de Cuba, tão difícil e carente como está - e 49 anos de férrea ditadura - há uma coisa que se pode afirmar por forma incontestável: "a História não o absolvirá" como, quando era jovem, afirmou, perante os juízes-carrascos da ditadura cruel de Batista. Porquê? Objectivamente, porque não libertou o seu povo, como se esperaria que fizesse, quando chegou ao poder. Pelo contrário. Tirou-lhe, durante quase meio século, a liberdade, a alegria de viver e o bem-estar. Para quê? No fundo, para muito pouco: para se manter no poder. Uma história muito triste: o mito não vai perdurar...

2 . Morreram, no passado sábado, dois grandes angolanos, meus amigos, aos quais quero prestar uma homenagem muito sentida: Joaquim Pinto de Andrade, primeiro presidente do MPLA, irmão do grande intelectual angolano Mário Pinto de Andrade, também do MPLA, já falecido; e Gentil Viana, um lendário combatente, formado na China, de uma inteligência vivíssima e de um carácter à prova de bala. Ambos pertenceram à chamada "Revolta Activa". O primeiro foi morrer a Luanda. E o segundo morreu em Lisboa, seguindo o corpo para Luanda, onde, julgo, lhes farão - como merecem pela sua total dedicação à Pátria - funerais nacionais. Lembro os dois com imenso respeito e carinho. A viúva de Joaquim Pinto de Andrade, grande resistente contra o colonialismo, Victória, foi julgada e condenada no Tribunal Plenário de Lisboa, onde tive a honra de ser seu advogado de defesa. De Joaquim fui companheiro, embora em celas diferentes, na cadeia do Aljube. De Gentil Viana, que só conheci após o 25 de Abril, em Lisboa, fui grande amigo e companheiro com grande intimidade, nos anos finais.

São estas lembranças comuns que tecem, entre as duas pátrias irmãs, laços indestrutíveis de solidariedade e respeito recíproco.


dn
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: OS AVANCOS DO COMUNISMO EM CUBA   Dom Mar 16, 2008 12:02 am

http://fiel-inimigo.blogspot.com/search/label/Cuba
Voltar ao Topo Ir em baixo
Presidente da Junta
Admin
avatar

Mensagens : 944
Data de inscrição : 17/10/2007

MensagemAssunto: Re: CUBA - Hasta Cuando ?   Ter Mar 25, 2008 10:42 am

Computadores e TV`s à venda em Cuba

2008/03/24

Raúl Castro autorizou a venda de diversos artigos electrónicos

O governo presidencial cubano de Raúl Castro autorizou esta segunda-feira a venda aos cidadãos de diversos artigos electrónicos, incluindo computadores, televisores e alarmes para carros, no âmbito da primeira reforma desde que assumiu o poder.

A comercialização dos artigos, que abrange ainda panelas de pressão eléctricas, videogravadores e bicicletas, começará a ser feita gradualmente a partir de 01 de Abril, adianta a edição electrónica do jornal brasileiro Folha de São Paulo.

As lojas foram avisadas de que marcas, modelos, peças e acessórios devem ser semelhantes aos vendidos no âmbito do programa de poupança energética em vigor há três anos.

Apesar de Cuba ter 600 centros de informática, o país tem a mais baixa taxa de acesso à Internet na América Latina: apenas 0,9 por cento dos 11,2 milhões de habitantes estão ligados à rede mundial

portugal diário
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Presidente da Junta
Admin
avatar

Mensagens : 944
Data de inscrição : 17/10/2007

MensagemAssunto: Re: CUBA - Hasta Cuando ?   Ter Mar 25, 2008 10:43 am



Hasta Siempre, Comandante !!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: CUBA - Hasta Cuando ?   Ter Mar 25, 2008 11:35 am

O pesadelo cubano esta a terminar!!! EU e os meus SOCIOS CUBANOS DE MIAMI, estamos comos INVESTIMENTOS PRONTOS, para, CLUBES, RESTAURANTES, CEMITERIOS PRIVADOS e HOTEIS em CUBA!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Reformas em Cuba   Sex Mar 28, 2008 2:55 pm

Cuba anuncia liberação de acesso a celulares



Novo serviço cubano terá que ser pago com moeda estrangeira
Os cubanos poderão ter acesso irrestrito a telefones celulares pela primeira vez, na mais recente reforma anunciada pelo governo do presidente Raúl Castro.

Em comunicado publicado no jornal oficial Granma, a estatal de telecomunicações ETECSA diz que vai oferecer serviços de telefonia celular para o público nos próximos dias.

Alguns cubanos já possuem celulares, mas tiveram que comprá-los por meio de intermediários, com freqüência estrangeiros.

Mas agora os cubanos poderão utilizar serviços de celulares pré-pagos usando seu próprio nome, ao invés de lançar mão de estrangeiros ou, em alguns casos, de seus locais de trabalho.

O novo serviço terá que ser pago, no entanto, com moeda estrangeira, o que pode limitar o acesso a cubanos mais ricos.

Relaxamento

A ETECSA afirma que sua receita será usada para financiar o desenvolvimento das telecomunicações em Cuba.

Há duas semanas, uma proibição de uma grande variedade de aparelhos eletroeletrônicos foi suspensa, depois que Raúl Castro disse em seu discurso de posse como presidente que buscaria relaxar restrições impostas a cubanos em sua vida diária.

Outras restrições rigorosas permanecem em vigor e atingem o acesso à internet em residências e viagens ao exterior.

Raúl Castro, de 76 anos, foi eleito presidente em fevereiro, depois da renúncia de seu irmão mais velho, Fidel Castro, que sofre problemas de saúde.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
ronhas



Mensagens : 520
Data de inscrição : 15/10/2007

MensagemAssunto: O Cartaz do dia em Havana   Dom Mar 30, 2008 2:56 pm

Também com a mesma origem para o dito panaskoso...


O Jumento
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Presidente da Junta
Admin
avatar

Mensagens : 944
Data de inscrição : 17/10/2007

MensagemAssunto: Re: CUBA - Hasta Cuando ?   Ter Abr 01, 2008 3:47 am

Cubanos autorizados a frequentar hotéis



Segundo um comunicado emitido pelo governo cubano, o presidente Raúl Castro autorizou a entrada de cubanos em hotéis reservados, até agora, a turistas estrangeiros.

Esta proibição inseria-se num conjunto de medidas para estimular o turismo, durante a crise que varreu o país na década de 90.

Um recepcionista do Hotel Copacabana, em Havana, confirma: 'Sim, recebemos essa ordem e desde hoje que ela está vigente'.

Representantes de grupos hoteleiros europeus presentes em cuba têm mantido reuniões com responsáveis cubanos para aumentar as ofertas de alojamento a funcionários cubanos.

Esta medida insere-se num conjunto de mudanças, prometidas por Raúl Castro ao substituir o seu irmão no poder, no âmbito de encaminhar o país para uma economia mais liberal e bem-sucedida. No dia 25 de Março, o governo levantou a proibição à compra de computadores televisores e vídeos. Na sexta-feira passada foi autorizada a posse de telemóveis.

Esta medida insere-se num conjunto de mudanças, prometidas por Raúl Castro ao substituir o seu irmão no poder, no âmbito de encaminhar o país para uma economia mais liberal e bem-sucedida. No dia 25 de Março, o governo levantou a proibição à compra de computadores televisores e vídeos. Na sexta-feira passada foi autorizada a posse de telemóveis.

cm
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: CUBA - Hasta Cuando ?   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
CUBA - Hasta Cuando ?
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 3Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Por que Cuba?
» densidade
» ondas circulares
» Fisica - acustica
» Eletroestática

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Europa e o Mundo-
Ir para: