InícioInício  FAQFAQ  BuscarBuscar  Registrar-seRegistrar-se  MembrosMembros  GruposGrupos  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Ter Nov 27, 2007 1:07 pm

Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA


Ehud Olmert, George W. Bush e Mahmoud Abbas em Annapolis
Ehud Olmert, George W. Bush e Mahmoud Abbas em Annapolis
Israelenses e palestinos anunciaram nesta terça-feira que vão dar início a um processo de negociação cujo objetivo é obter um tratado de paz para o Oriente Médio até o fim de 2008.

O anúncio foi feito nos Estados Unidos pelo presidente americano, George W. Bush, pelo presidente palestino, Mahmoud Abbas, e pelo primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert.

"Nós concordamos em nos engajarmos em negociações vigorosas e contínuas e faremos todo esforço para concluir um acordo antes do fim de 2008", disse Bush, em pronunciamento.

Bush disse que as negociações devem se concentrar na criação de um Estado Palestino independente em coexistência pacífica com Israel.

Ele afirmou que Israel deve encerrar a expansão dos seus assentamentos. Já os Estados árabes, segundo o presidente americano, devem manifestar apoio ao presidente palestino e demonstrar em "palavras e ações" que Israel tem um lugar permantente no Oriente Médio.

O presidente americano prometeu "dedicação pessoal" sua e disse que vai investir recursos do governo dos Estados Unidos para que se encontre uma solução no Oriente Médio.

"Para isso, um comitê liderado em conjunto pelos chefes de cada delegação vai se encontrar repetidamente, como combinado", disse Bush. O primeiro encontro do grupo foi marcado para o próximo dia 12, segundo o presidente americano.

Bush fez o pronunciamento após uma reunião com Abbas e com Olmert, em uma conferência sobre o Oriente Médio em Annapolis, cidade próxima da capital americana Washington.

Repercussão

Após o pronunciamento de Bush, Mahmoud Abbas disse que as negociações devem trazer uma paz completa e justa que resulte no fim da ocupação israelense e as atividades de assentamentos, na libertação de prisioneiros e que ajude os palestinos a estabelecer a força da lei.

Ele disse que os palestinos olham para um futuro sem pontos de checagem, prisões e muros e com Jerusalém como capital.

Já Ehud Olmert disse que Israel não está alheio às tragédias que os palestinos sofrem. Ele disse que Israel vai ajudar refugiados palestinos a encontrar um futuro no novo Estado Palestino. E disse que as negociações devem solucionar todos os principais temas do conflito.

Olmert afirmou que foi à conferência em Annapolis para conseguir uma reconciliação histórica com os palestinos e com todas as nações árabes, apesar da violência que os cidadãos israelenses sofrem. Ele disse que Israel está preparado para fazer concessões dolorosas para obter a paz.

"Nós queremos paz. Nós exigimos um fim para o terrorismo, um fim para o ódio", disse.

Segundo analistas, Bush espera conseguir uma solução para a situação no Oriente Médio antes de deixar o poder, em 2009.

O encontro em Annapolis reúne representantes de mais de 40 países e organizações internacionais, entre eles Olmert, Abbas e altos membros dos governos da Síria e da Arábia Saudita.

VejaAssista à reportagem sobre as discussões

Observadores dizem que o fato de a conferência estar sendo realizada pelos Estados Unidos e contar com a participação desses dois países, que não reconhecem Israel, pode comprometer os resultados do evento.

A ausência do grupo palestino Hamas, designado como uma organização terrorista pelos Estados Unidos, pela União Européia e por Israel, deve pesar contra a reunião.

O Hamas controla desde junho a Faixa de Gaza. O grupo havia dito na segunda-feira, um dia antes da conferência, que não vai se sentir obrigado a cumprir com resoluções tomadas em Annapolis.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Ter Nov 27, 2007 1:11 pm

GOD BLESS GEORGE W. BUSH!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Ter Nov 27, 2007 1:12 pm

meus caros amigos deixem-me largar aqui uma salutar POIA

Tudo isto é uma real ****** para inglês ver
e os Bush ganhar alguns pontos internos
bEM
O BUSH BRINCOU DEMAIS COM A pALESTINA

BUSH e ABBAS e OLMET são tres falhados politicos e na mo de baixo
Nenhum pode fazer nada de Nada

Se Olmet fizesse o que o Mundo lhe pede ...os Ultras matavam-no
O Abbas pode fazer os acordos e assinar mas o Hamas ja garantiu que isso de nada vale

bUSH ?????

bush QUER APENAS E SÓ CAVAR DO iRAQUE E AGUENTAR O iRAO E PARA ISSO QUER ACALMAR OS ARABES

Mas... eles não sao estupidos

e perceberam


Percebem ???
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Ter Nov 27, 2007 1:14 pm

NAO CONTARAM isso a SIRIA!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qua Nov 28, 2007 4:15 am



Citação :
Orthodox Jews demonstrate outside the U.S. Naval Academy during the Israeli-Palestinian peace conference in Annapolis, Maryland, November 27, 2007.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qua Nov 28, 2007 4:48 am

ricardonunes escreveu:

Citação :
Orthodox Jews demonstrate outside the U.S. Naval Academy during the Israeli-Palestinian peace conference in Annapolis, Maryland, November 27, 2007.

Porra
Também se pode ler
a????? opoem-se aos sionistas e á formação do Estado de Israel
?????

Meus carfos amigos
E temos que gramar o terror arabes porque estes bonecos de tranças se acham que GOD lhe deu um Alvará para matar quem quizerem
PORRRAAAAAAAAA
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qua Nov 28, 2007 4:51 am

Judeus contra Israel e o Sionismo
Por Judeu Errante 10/04/2002 às 14:33
Não confundam judaismo com sionismo. O Sionismo é uma aberração que
desvirtua os princípios do judaismo e que se aproxima do nazismo. Por
uma palestina livre e independente.

Judeus contra Israel e o Sionismo
Aqui estão algumas fotos e links de manifestacões judaicas recentes
contra o Sionismo e o Estado de Israel.
Só para lembrar que nem todo
judeu é sionista e que para muito judeus hassídicos (ortodoxos) a
existência de um estado judaico, ainda mais construido em cima da
opressão dos povos palestinos, é uma aberracnao que tem que acabar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qua Nov 28, 2007 5:29 am

2007/11/27

A Conferência de Annapolis

Alexandre Reis Rodrigues

Bush sempre procurou não envolver directamente os EUA na procura de uma solução da paz para o Médio Oriente; não queria repetir aquilo que considerava ter sido um erro de Clinton, no final do seu mandato, ao pressionar um acordo entre palestinianos e israelitas em Camp David: nada tendo sido conseguido, a frustração daí resultante entre os palestinianos acabou por agravar a situação e o despoletar da segunda intifada, no final de Setembro de 2000.


Para Bush e os seus mais próximos conselheiros, a solução do conflito passaria sempre pelo Iraque; uma vez resolvido o problema de Bagdade, tudo se iria modificar no Médio Oriente, sob uma espécie de efeito dominó. Nada disto se tendo verificado, o presidente acabou por ser persuadido a tentar uma conferência de paz, não obstante o risco de não resultar ser hoje maior do que era no tempo de Clinton.


As dificuldades estão em toda a parte. Do lado palestiniano, estão na confrontação armada entre a Fatah e o Hamas, continuando a não haver qualquer hipótese de frente unida entre as duas facções, e na posição de fraqueza de Abbas, como Presidente da Autoridade Palestiniana. Do lado israelita, estão na posição de fraqueza política em que se encontra o primeiro ministro Olmert, na prática impossibilitado de assumior qualquer compromisso. Finalmente, do lado americano, estão no desgaste provocado pelo insucesso da intervenção no Iraque e reduzidas esperanças de que venha a evoluir favoravelmente, apesar de alguns sinais positivos no passado recente.


Há só um aspecto favorável nas actuais circunstâncias: a convicção entre os árabes, em especial a Arábia Saudita, de que um falhanço desta iniciativa vai parar directamente às mãos do Irão, como mais um passo na sua caminhada para uma posição de liderança regional. É principalmente sob esta perspectiva que se deve interpretar a presença do ministro dos negócios estrangeiros saudita, decidida à última hora, entre avisos de que não haveria qualquer aperto de mão com o representante de Israel. Os sauditas não querem ver mais reduzido o papel dos EUA na região (é dele de que dependem para a sua própria segurança); por outro lado, querem que acabe a divisão entre as duas facções palestinianas, que favorece o avanço dos xiitas.


Rice, que contrariou as tentativas de Powell para retomar as negociações no início do mandato de Bush, enquanto conselheira para a segurança, e continuou a advogar o não envolvimento directo como Secretária de Estado, acabou por mudar de opinião recentemente e tornar-se a principal responsável pela viragem de política, contra o parecer dos cépticos liderados pelo Vice Presidente Cheney. A partir desse momento, não mais parou de se esforçar por conseguir a presença dos principais intervenientes no processo e tornar claro que se tratava de obter resultados concretos.


Rice resumiu a sua posição dizendo que tinha coisas bem mais importantes a tratar do que organizar uma oportunidade de fotografia conjunta. No entanto, o risco de que se tratasse apenas disso continuou sempre muito elevado; a partir de determinada altura, não restou senão tornar os objectivos a atingir sucessivamente menos ambiciosos. Em vez de se falar de uma solução de paz passou-se a falar apenas no retomar do processo.


Ainda não se sabe se vai ou não por ser possível redigir um comunicado conjunto; até há pouco nem isso estava garantido. Os israelitas não aceitam qualquer menção a compromissos específicos que Olmert receia possam ser utilizados pela oposição para abalar irremediavelmente a sua precária situação política. Ao contrário, os palestinianos não querem continuar a falar apenas de abstracções políticas; exigem que se fale, muito concretamente, da criação do estado palestiniano e na solução das situações de que depende a melhoria das miseráveis condições em que os seus milhares de refugiados vivem.


Abbas, não obstante o apoio que tem tido do Ocidente, não é mais do que uma espécie de presidente virtual dos palestinianos; mesmo que venha a conseguir um acordo com os israelitas tem escassas possibilidades de o concretizar dada a falta de prestígio pessoal (foi a sua administração caótica e as acusações de corrupção que lhe fez perder as eleições) e a continuada insistência do Hamas em não querer reconhecer Israel. Não é realista esperar progressos enquanto esta facção, que ainda representa um milhão de palestinianos, não se mostrar disponível para um compromisso. Olmert, pelos motivos atrás apontados, está numa posição algo semelhante: sem margem de manobra para decidir nem autoridade para impor uma solução.


Por todas estas circunstâncias, ninguém espera desta iniciativa qualquer impacto directo para a solução da eterna crise entre Israel e a Palestina. Em qualquer caso, as presenças que os EUA conseguiram, com destaque para a Arábia Saudita e Síria, são um sinal positivo a explorar.

Jornal Defesa e Relações Internacionais
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qua Nov 28, 2007 6:27 am

Citação :
Há só um aspecto favorável nas actuais circunstâncias: a convicção entre os árabes, em especial a Arábia Saudita, de que um falhanço desta iniciativa vai parar directamente às mãos do Irão, como mais um passo na sua caminhada para uma posição de liderança regional.

o artigo esta muito bem amanhad
o
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qua Nov 28, 2007 6:30 am

Sionismo
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sionismo - Aliá

Conflito Árabe-Israelense
História Judaica
Série Israel

Obtendo o seu nome de Sião (Sion, Zion) que é o nome de um monte nos arredores de Jerusalém, o Sionismo é um movimento político que defende o direito à autodeterminação do povo judeu e à existência de um Estado Judaico, por isso sendo também chamado de nacionalismo judaico . Ele se desenvolveu a partir da segunda metade do século XIX, em especial entre os Judeus da Europa central e da Europa de Leste, sobre a pressão de pogroms e do anti-semitismo crónico destas regiões, mas também na Europa ocidental, no seguimento do choque causado pelo caso Dreyfus.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qua Nov 28, 2007 6:33 am

Anti-semitismo
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.



Segundo a definição dos dicionários, anti-semita é todo inimigo da raça judaica, de sua cultura ou de sua influência.
Trata-se de uma definição anacrônica por duas razões
: 1) porque a ciência não admite hoje que as diferenças étnicas entre os seres humanos alcancem a classificação de raça;

todos os homens e mulheres pertencem a uma única raça, a humana e 2) porque a religião, cultura e tradição judaicas são compartilhadas por vários grupos étnicos.

A definição contém, ainda, um terceiro erro: os ´semitas´, que segundo a Bíblia seriam os descendentes de Sem, filho de Noé, não só são apenas os judeus, mas também os povos árabes.

A palavra alemã ´antisemitismus´ foi usada pela primeira vez, já com seu sentido atual, pelo jornalista e agitador alemão Wilhelm Marr, que a aplicou como um eufemismo no lugar da expressão ´ódio aos judeus´. Em 1912 a Liga Pan-germânica adotou o anti-semitismo como um de seus princípios, uma decisão que constituiu o primeiro passo para a tragédia que se desencadearia sobre a Europa a partir da década de 1930.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qua Nov 28, 2007 8:24 am

As esquerdas e os que NAO DESEJAM A PAZ, estao APAVORADOS com esta reuniao de PAZ. Mas TODOS, menos o IRAO estao la!!! PORQUE, temem tanbem o IRAO!!! E aqui fica demonstrado que o BUSH, nao e aquilo que o pintavam!!!!! Mais uma que perdem!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qua Nov 28, 2007 2:46 pm

Presidente iraniano afirma que Israel “não vai durar muito tempo”

O Presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad previu hoje que “Israel não vai durar muito tempo”, criticando a conferência de paz no Médio Oriente, a decorrer em Annapolis sob a égide dos Estados Unidos.

“É impossível que o regime sionista possa continuar”, disse o Presidente num conselho de ministros, afirmando que “o desaparecimento está na natureza deste regime, fundado na agressão, na mentira, no crime e na culpa”.

Ahmadinejad acrescentou que a conferência de ontem, para a qual o Irão não foi convidado, “não tem as bases políticas necessárias para um trabalho eficaz”.

O Presidente iraniano condenou a realização desta reunião em Annapolis e o seu país convidou os dirigentes de grupos palestinianos radicais hostis à conferência para participarem, esta semana ou na próxima, numa contra-conferência em Teerão.

Publico
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qua Nov 28, 2007 3:18 pm

O que nap vai durar muito tempo e ELE e o REGIME FASCISTA DOS BARBUDOS!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qui Nov 29, 2007 2:41 am

ricardonunes escreveu:
Presidente iraniano afirma que Israel “não vai durar muito tempo”

O Presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad previu hoje que “Israel não vai durar muito tempo”, criticando a conferência de paz no Médio Oriente, a decorrer em Annapolis sob a égide dos Estados Unidos.

“É impossível que o regime sionista possa continuar”, disse o Presidente num conselho de ministros, afirmando que “o desaparecimento está na natureza deste regime, fundado na agressão, na mentira, no crime e na culpa”.

Ahmadinejad acrescentou que a conferência de ontem, para a qual o Irão não foi convidado, “não tem as bases políticas necessárias para um trabalho eficaz”.

O Presidente iraniano condenou a realização desta reunião em Annapolis e o seu país convidou os dirigentes de grupos palestinianos radicais hostis à conferência para participarem, esta semana ou na próxima, numa contra-conferência em Teerão.

Publico

Eu acredito nisso mesmo
Quando digo Israel digo Israel judaico ...ou melhor Israel confessional
E rebenta por dentro
Porque
Porque o pessoal começa a ficar farto de guerras que ao longo de 60 anos a nada levaram e só á custa de muros e matança se tem aguentado
Ora é impossível sobreviver numa sociedade destas em que para dormir temos que ter o fusível á mão

E Porque razão os árabes que nasceram em " Israel " teem que ser Judeus ( porque o Estado é judaico = logo = são Judeus )
É perfeitamente anacronico
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qui Nov 29, 2007 8:19 am

Olmert prevê o colapso de Israel sem acordo com palestinos

Premiê diz que povo não apoiará governo que não garante igualdade e reafirma Abbas e Fatah como porta-vozes

Agências internacionais

JERUSALÉM - O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, disse que, se solução de dois Estados para o conflito israelo-palestino não for alcançada, o próprio Estado israelense se verá ameaçado. A declaração foi feita em entrevista ao jornal israelense Haaretz logo após a conferência de Annapolis com o presidente dos EUA, George W. Bush, e com o presidente palestino, Mahmoud Abbas.

Olmert comparou o caso à luta pelos direitos dos negros na África do Sul durante o regime de apartheid (segregação racial), que durou de 1948 a 1990. Segundo o premiê, os árabes também irão pressionar por direitos iguais em Israel se os palestinos não tiverem seu Estado, levando a uma de duas conseqüências: ou Israel concede os direitos e perde a característica de Estado judeu, ou não concede e perde o apoio de judeus da diáspora, sobretudo os americanos, que não aceitariam um Estado não-democrático. De um modo ou de outro, Israel sairia perdendo.

O porta-voz do Serviço de Prisões de Israel (SPI), Yaron Zamir, anunciou que Israel libertará no próximo domingo 430 presos palestinos como gesto de boa vontade após a realização da cúpula. A grande maioria dos presos pertence ao movimento Fatah, de Abbas, e nenhum cometeu crimes considerados violentos.

Abbas disse na quarta-feira que as negociações devem trazer uma "paz completa" e voltou a fazer as velhas exigências palestinas: o fim da ocupação israelense e dos assentamentos e a libertação de prisioneiros. Ele disse ainda que espera que, no futuro, os palestinos possam viver sem postos de checagem, prisões ou muros, e com Jerusalém como capital. O direito de refugiados palestinos retornarem a Israel, a divisão de Jerusalém, as fronteiras entre os dois Estados, a segurança e a divisão da água também são temas que devem ser solucionados.

Sobre a conferência em Annapolis, Olmert afirmou que nela foi alcançado mais do que se poderia definir como expectativas israelenses. "Mas isso não nos livra dos obstáculos que encontraremos nas negociações, que serão difíceis e complexas e irão requerer grandes doses de paciência e sofisticação." Nas palavras do premiê, "agora temos um interlocutor", em referência a Abbas.

Ameaça do Hamas


O movimento extremista islâmico Hamas afirmou em comunicado divulgado nesta quinta-feira, 29, que "a Palestina é um só território geográfico e não se pode partir", ao lembrar os 60 anos da resolução da ONU para a partilha do antigo protetorado britânico na região palestina.

Essa resolução propunha a criação de um Estado nacional árabe e outro judeu no território onde atualmente é Israel, a Faixa de Gaza e a Cisjordânia, que era então administrado pelo Reino Unido, o que foi rejeitado pelos palestinos e pelos países árabes.

"Essa resolução (número 181 do Conselho de Segurança da ONU) permitiu a partilha das terras da Palestina entre seus residentes (árabes), que foram expulsos à força (por Israel durante a guerra de 1948), e os judeus e sionistas recém-chegados", afirma o Hamas no texto. A tese da expulsão dos árabes é controversa.

O movimento islâmico lembra que "o aniversário da partilha coincide com a conferência em Annapolis", e denuncia que "os Estados Unidos quiseram eliminar dessa maneira a causa palestina a fim de completar a conspiração contra nosso povo".

Estadao.com.br
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qui Nov 29, 2007 10:42 am

Citação :
ERUSALÉM - O primeiro-ministro de Israel, Ehud
Olmert, disse que, se solução de dois Estados para o conflito
israelo-palestino não for alcançada, o próprio Estado israelense se
verá ameaçado. A declaração foi feita em entrevista ao jornal
israelense Haaretz logo após a conferência de Annapolis com o
presidente dos EUA, George W. Bush, e com o presidente palestino,
Mahmoud Abbas.

Olmert comparou o caso à luta pelos direitos
dos negros na África do Sul durante o regime de apartheid (segregação
racial), que durou de 1948 a 1990. Segundo o premiê, os árabes também
irão pressionar por direitos iguais em Israel se os palestinos não
tiverem seu Estado, levando a uma de duas conseqüências: ou Israel
concede os direitos e perde a característica de Estado judeu, ou não
concede e perde o apoio de judeus da diáspora, sobretudo os americanos,
que não aceitariam um Estado não-democrático. De um modo ou de outro,
Israel sairia perdendo.

Caro Ricardo
é exactamente isto que eu gritava na outra tasca
Exactamente como na Africa do SUL aquilo pifou
e eu estive la antes da borbulha rebentar
Assistia á arrogancia Branca que olhavam com o ar de desprezo par os negros
Garanto que estou curiosos para ver como param as modas
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Anarca
Admin
avatar

Mensagens : 1605
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qui Nov 29, 2007 10:48 am

Afinal, diziam cobras e lagartos do maluco do Irão, e o Omoleta veio dizer o mesmo...

Este Omoleta deve ser também um terrorista...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qui Nov 29, 2007 10:53 pm

HAMAS, TERROR E ESQUERDISTAS MUNDIAIS, NAO QUEREM A PAZ !!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qui Dez 13, 2007 3:09 am

Israel e Palestina nada avançam


Na sequência do acordo conseguido na Conferência de Annapolis, promovida pelos Estados Unidos, israelitas e palestinianos cumpriram ontem a primeira ronda oficial de negociações desde 2000. Pelo que transpirou para o exterior, é certo que o processo não será nada fácil e fica a sensação de que o fim de 2008 poderá ser um prazo demasiado curto para alcançar a paz. Recriminações mútuas foram o mote e, segundo um negociador palestiniano, o único passo positivo dado pelas duas partes foi combinar um novo encontro.

Ao que parece, as discussões desenrolaram-se em torno de novos projectos de construção na zona oriental de Jerusalém, ocupada por Israel, não havendo avanços em relação aos temas mais importantes, como a definição de fronteiras, a resolução do problema de Jerusalém, a situação dos refugiados palestinianos, os colonatos judaicos ou a partilha de recursos vitais, como a água.

Israel encetou, recentemente, novas acções de fixação populacional, tal como o lançamento do concurso para construir 300 casas, expandindo o colonato de Har Homa. Enquanto o Estado judaico diz que se trata de um processo de crescimento natural, os palestinianos exigem que essa actividade seja imediatamente interrompida.

Do lado israelita, um dirigente citado pela BBC acusou os palestinianos de empolarem a questão do colonato "Queríamos manter o espírito positivo, mas eles criaram uma atmosfera tensa".

A ronda de negociações durou apenas 90 minutos, sendo as delegações encabeçadas pela ministra israelita dos Negócios Estrangeiros, Tzipi Livni, e pelo ex-primeiro-ministro palestiniano Ahmed Qurei. Inicialmente marcadas para o famoso Hotel Rei David, foram transferidas em cima da hora para outro hotel de Jerusalém, provavelmente numa tentativa, por parte de Israel, de minimizar o aparato em torno do encontro.

JN
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qui Dez 13, 2007 6:08 am

Citação :
Ao que parece, as discussões desenrolaram-se em
torno de novos projectos de construção na zona oriental de Jerusalém,
ocupada por Israel, não havendo avanços em relação aos temas mais
importantes, como a definição de fronteiras, a resolução do problema de
Jerusalém, a situação dos refugiados palestinianos, os colonatos
judaicos ou a partilha de recursos vitais, como a água.

O imbróglio é Tao vasto e grande que soluções são praticamente impossível
Só e apenas hoje teem a ver com novos temas
Irão
Arábia saudita
Os judeus arriscam -se de mais uma vez pagarem AS FAVAS ...NO DIA EM QUE O EUA QUISEREM FAZER AS PAZES COM O MUNDO ARABE AÍ BYE BYE JUDEUS ...
também NO TEMPO DO Manuel ELES TINHAM LARGA INFLUENCIA NA CORTE ...MAS NO DIA EM QUE A REVOLUÇÃO APARECEU NA RUA O NOSSO kING OPTOU
hoje o povo americano e digo as classes mais desfavorecidas não estão<o muito interessadas em verem os seus familiares ,mortos para que o negocio do Judeu floresça
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qui Dez 13, 2007 11:16 am

85 BOMBAS ATOMICAS. Estimativa do numero que ISRAEL POSSUI!! Quem qualquer dia DESAPARECE DO MAPA , nao e ISRAEL!!! Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qui Dez 13, 2007 11:47 am

RONALDO ALMEIDA escreveu:
85 BOMBAS ATOMICAS. Estimativa do numero que ISRAEL POSSUI!! Quem qualquer dia DESAPARECE DO MAPA , nao e ISRAEL!!! Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing Laughing


Caro amigo Ronaldo
Deixe-me dizer-lhe uma coisa
sabe o que é o Jujutsu ?
É a arte de utilizar a Força do adversário em proveito próprio
A URSS tinha centenas de bombas atómicas e um muro de aço e betão
e
De um dia para o outro
FOICE ! ( o martelo também foice
De nada vale Israel ter uma ou 2000 bombas atómicas
Todos nós vivemos hoje num quintal em que temos que palrar uns com os outros
EXISTEM SERES HUMANOS a rastejar na Palestina porque ...bla bla bla ....
e
Bla bla bla

Onde vai Israel aplicar a bomba H
No campo de refugiados da palestina onde vivem em tendas e miseravelmente ?
Na cijosdarnia onde falta tudo ?
Porra ...se eles podem matar palestianos como quem mata porcos para que uma bomba atómica ?
Acha que um suicida tem medo da Bomba H ?
nem sonhe
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qui Dez 13, 2007 12:02 pm

ISRAEL nao tem opcao, perante os que ameacam fazer ISRAEL SUMIR DO MAPA!!!! nAO SAO OS judeus QUE FAZEM ESTA AMEACA DIARIA. ISRAEL nao se pode dar ao LUXO de estar a merce, de um LOUCO!!!! Portanto nao se admire!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Vitor mango

avatar

Mensagens : 4711
Data de inscrição : 13/09/2007

MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   Qui Dez 13, 2007 12:24 pm

AMERICANO escreveu:
ISRAEL nao tem opcao, perante os que ameacam fazer ISRAEL SUMIR DO MAPA!!!! nAO SAO OS judeus QUE FAZEM ESTA AMEACA DIARIA. ISRAEL nao se pode dar ao LUXO de estar a merce, de um LOUCO!!!! Portanto nao se admire!!!

meu caro amigo RON
aprendi uma coisa na vida
O OVO

O OVO tem uma resistência tremenda quando a força é de fora para dentro
mas de dentro para fora basta um pequeno toque para ele partir
Eu explico
A guerrilha é invencível e quando tem um exercito a combatê-la pior
????
Porque ?
Porque um soldado é feito para combater outro soldado e NUNCAAAAAAAAAAAAAAAAA civis
Quando ele mata esfola ou prende ou bla bla civis ele Soldado começa a ter remorsos de cobardia e impotência
Porque ...ele sente que ...bla bla ...

Hoje o povo de Israeli sabe que não tem futuro como povo Judeu tal como os brancos da África do Sul sentiam que ser Branco era porreiraças ...só que não tinha futuro

Israel tem que agarrar nos estatutos que o definem como estado Judaico e queima-los
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Israel e palestinos lançam novo processo de paz nos EUA
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte
 Tópicos similares
-
» POVO DE ISRAEL PEDE UM REI A DEUS (5°)
» ISRAEL: MAIOR SINAL DOS FINAL DOS TEMPOS
» Israel e o Messias
» Judeus de Israel e da Alemanha rejeitam contatos com representantes do Vaticano.
» A futura invasão Russa por Israel

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Europa e o Mundo-
Ir para: